“A formação online deve ser integradora”

O CECOA – Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins é uma entidade formadora dedicada, sobretudo, às áreas relacionadas diretamente com o Comércio, desenvolvendo planos de formação para jovens e adultos e formação adaptada às empresas. Sílvia Coelho é diretora interina e coordenadora da Unidade Qualificação e Certificação e explica como o CECOA enfrentou o confinamento e como se posiciona no mercado.

0
259
Sílvia Coelho, diretora interina e coordenadora da Unidade de Qualificação e Certificação

Como se adaptou o CECOA à procura massiva de ensino à distância?

O CECOA desenhou cursos, em formato online, que foram para além dos webinars que surgiram massivamente. Concebemos cursos com o propósito de ajudar as pessoas e as organizações a gerir o confinamento. Oferecemos gratuitamente ações de formação que pudessem servir quem as procurava. A nossa formação permitiu que cada formando se sentisse em distanciamento físico, o mais protegido possível, mas em proximidade social e pedagógica. A casa de cada um passou a ser sala de formação, onde poderia interagir com os outros elementos do grupo, tal como aconteceria se a formação fosse presencial. Não quisemos fazer ações em que apenas alguém apresenta e outros escutam. Não existe processo formativo sem existirem processos relacionais de comunicação biunívoca.

Que formações tem disponíveis?

A melhor forma de se conhecer as nossas ações de formação é sempre consultando o nosso site. Vamos diversificando e abrangendo várias áreas, em função dos interesses dos formandos e das empresas que nos consultam. Procuramos responder às necessidades que nos são colocadas, equilibrando com uma boa parcela de inovação. Escolho destacar as ações de formação ao nível do desenvolvimento pessoal e do comércio eletrónico. Por outro lado, o CECOA posiciona-se de forma a auxiliar as empresas, comerciais e de serviços, a criarem canais de negócio e novas formas de atuarem no mercado. Em termos do indivíduo e das organizações, continuamos a estar sempre do lado da solução e do suporte à adaptação. Convido-vos a frequentarem uma ação de “Design Thinking para a Inovação” ou uma de “E-commerce: Dos fundamentos à criação de uma loja online”.

Como são pensados os vossos cursos em regime de e-learning, de forma a garantir o conforto e a aprendizagem do aluno?

Os cursos que são ministrados online têm de permitir isso mesmo. Nem todas as temáticas são passíveis de serem tratadas online. Não existem substituições diretas entre o presencial e o online. As metodologias e os materiais pedagógicos têm de ser adequados à sala virtual. As simulações têm de ser bem concebidas e as durações das sessões também tiveram de diminuir. A distância não permite a mesma plasticidade e dinâmica que a formação presencial.

A vossa aposta em I&D, que já conta com 20 anos de história, é um dos vossos fatores diferenciadores. Que inovações conseguem apresentar para ser uma mais-valia para quem vos procura?

O CECOA conseguiu acompanhar, quer ao nível do desenvolvimento pessoal, quer ao nível do desenvolvimento das empresas, as rápidas mudanças que o contexto proporciona. Conseguimos antecipar algumas necessidades e ajudar a resolver outras. De forma mais estrutural, temos contribuído igualmente para a inovação no âmbito do Catálogo Nacional de Qualificações, onde a partir de projetos transnacionais em que participamos, conseguimos conceber Unidades de Formação que foram integradas nos Curricula dos cursos. Por outro lado, concebemos o curso de Técnico/a Especialista em Comércio Internacional, nível 5.

A formação empresarial foi afetada diretamente pela chegada da crise pandémica?

Neste momento, as empresas estão preocupadas em sobreviver, em manter-se à tona da água. A formação profissional foi uma forma de conseguirem passar por esse processo de sobrevivência, particularmente aquelas que puderam recorrer das medidas governamentais para esse efeito.

Que vantagens existem na utilização do e-learning?

O e-learning permite a poupança de tempo. Às pessoas e às organizações. Evita gastar-se tempo em deslocações e pernoitas. O meio de transporte a utilizar e o estacionamento deixam de ser uma dor de cabeça. As empresas deixam de precisar de deslocar os seus colaboradores ou de terem de trazer o formador às suas instalações. A partir do momento em que o espaço físico da formação passa a ser virtual, o tempo também passa a ser gerido de forma mais eficaz.

O CECOA responde à necessidade atualização profissional constante, por parte de quem vos procura?

O CECOA oferece formação à medida das necessidades de cada um e de cada entidade. O desenho de programas de formação baseados no levantamento de necessidades e na definição de objetivos precisos é uma das principais áreas de atividade do CECOA. O Comércio e os Serviços poderão sempre recorrer ao nosso know-how para poderem manter-se atualizados.

Quais os desafios na área do ensino e formação profissional que irão surgir nos próximos tempos?

Os grandes desafios prendem-se com a mitigação das desigualdades que ainda existem. Também na formação profissional à distância, online, existe um conjunto de pessoas que não tem acesso a este formato de formação pois não é detentor das condições inerentes ao mesmo. Para além das condições tecnológicas em termos de equipamentos e de internet, é necessário que exista literacia digital. Este será um dos grandes desafios da formação online. Ser integradora em vez de segregadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here