“A personalização de uma peça é o que nos destaca”

Com os melhores materiais, novos designs e profissionais com uma experiência de três décadas na área, a B-Conforto é uma empresa nacional, gerida por Paulo Barbeiro, que acredita que a arte de estofar objetos está finalmente a recuperar o seu espaço, no que diz respeito à Hotelaria e aos consumidores particulares.

0
291
Paulo Barbeiro, CEO

Paulo Barbeiro tem atualmente 24 anos, mas há seis que assumiu a função de CEO da B-Conforto: “O meu pai é estofador e tem mais de 30 anos de experiência neste setor. É com ele e com a restante equipa, também bastante experiente, que a B-Conforto se tem afirmado no mercado desde 2014”.

Quando Paulo Barbeiro iniciou funções, o negócio consistia essencialmente nas reparações operadas em peças antigas, como sofás e cadeiras, mas atualmente a B-Conforto trabalha para a área da Hotelaria, servindo hotéis por todo o país, com sommiers e cabeceiras de cama personalizadas, bem como para lojas de renome internacional nas mais variadas áreas de atividade: “Tudo que fazemos está de acordo com um tema ou uma especificação que nos é dada. Por isso, podemos desenvolver, por exemplo, cabeceiras, completamente costumizadas, em tamanho, forma e estofagem, mas também temos algumas simples, catalogadas, de onde o cliente pode escolher um modelo. Também costumizamos peças, como sofás, cadeiras e outros objetos, para clientes internacionais”.

Além disso, o CEO da empresa criou a marca OmeuQuarto, que tem como objetivo alcançar o consumidor final: “Para esta marca, fazemos peças com designs nossos, atrativos”. Esta marca foi desenhada para clientes particulares e está apenas disponível, atualmente, através das redes sociais ou da ida à fábrica da B-Conforto, mas tal vai mudar brevemente: “Iremos mudar de instalações, e no novo armazém teremos, aí sim, uma loja d’OmeuQuarto, para visitar”.

Para Paulo Barbeiro, os negócios são feitos de investimentos e relações. Com uma empresa em expansão, fazer escolhas é inevitável: “É necessário um investimento muito grande em equipamento, que depois pode nem vir a ser rentabilizado. Como tal, optei por trabalhar essencialmente com parceiros porque, além do investimento em maquinaria, é necessário também investir em pessoal qualificado para trabalhar com essas máquinas”.

Nos últimos quatro anos, a criatividade ganhou um maior espaço. As peças da empresa, sediada em Ponte da Pedra (Leiria), podem ser vistas em inúmeros espaços hoteleiros. O crescimento turístico catapultou a marca B-Conforto para um reconhecimento que vai além da decoração de interiores: “O conforto que a hotelaria transmite ao cliente começa nos seus recursos humanos, mas a componente visual é muito importante, daí a crescente procura por produtos únicos, diferentes de todos os outros. Na B-Conforto conseguimos dar resposta a estas solicitações específicas e isso permitiu-nos crescer nestes anos”.

As matérias-primas usadas no desenvolvimento destes produtos são fundamentais para a qualidade final da peça, mas Paulo Barbeiro confessa que é praticamente impossível conseguir os tecidos em território nacional: “É muito difícil conseguir matéria-prima nacional, pois grande parte dos nossos tecidos vem do estrangeiro. Todavia, também não sinto uma grande preocupação dos clientes em tentarem saber se o tecido é nacional”.

A pandemia e o confinamento obrigatório forçaram a B-Conforto a uma paragem, que Paulo Barbeiro aproveitou para criar e desenvolver a marca OmeuQuarto, enquanto os colaboradores estavam de férias. Ainda assim, a empresa não ficou fechada muito tempo: “As encomendas diminuíram, no início da pandemia, mas depois as empresas perceberam que podiam aproveitar este tempo para realizar alguns projetos e as encomendas começaram a surgir. Além disso, o consumidor particular também percebeu a importância de ter bons produtos estofados em sua casa, para lhe assegurar conforto. O confinamento obrigou as pessoas a ficarem em casa e isso fê-las reconhecer que podiam dar à sua casa mais conforto, algo que não tinham percebido enquanto trabalhavam fora de casa”.

Apesar do ressurgimento das encomendas, o CEO da B-Conforto ainda não está seguro em relação ao próximo ano, que diz ser uma incógnita: “Estamos numa fase de aumento de encomendas, mas é impossível saber se vai continuar assim”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here