“Criámos novos produtos e processos de limpeza”

Luís Filipe e Liliana Bento são os administradores da SANISSIMO, uma empresa que desenvolve, produz e comercializa produtos de limpeza e desinfeção. Numa entrevista que assinala os 25 anos de atividade, os desafios trazidos pela maior necessidade de produtos de limpeza foram o tema central.

0
355
Liliana Bento e Luís Filipe, administradores

Desde 1995 até agora, que balanço fazem da evolução da empresa e do próprio mercado?

Muita coisa mudou. A globalização do mercado fez com que a SANISSIMO adaptasse a sua estratégia de postura no mercado, mantendo o seu ADN inicial. Desse modo, a certificação do modelo de gestão por uma entidade independente tornou-se obrigatória para os seus gestores, desde muito cedo e a diferentes níveis. Nessa certificação, a SANISSIMO incluiu a conceção e desenvolvimento do produto, para além da sua produção e comercialização, de modo a consolidar a confiança dos seus parceiros comerciais presentes e futuros. Crescemos também, como fabricantes que somos, no aumento da capacidade produtiva e respetiva automação.

Em que setores de atividades estão presentes?

A designação da empresa SANISSIMO – Desinfetantes e detergentes de higienização define, de um modo genérico, os setores de atividade onde estamos presentes. Contudo, com a evolução do mercado, determinados setores têm ganhado maior relevância na nossa atividade, como lavandaria, cosmética e higienização / desinfeção.

O vosso departamento de I&D trabalhou de forma diferenciada, durante o período pandémico?

O departamento de I&D tem estado à altura dos desafios impostos pelo mercado, respondendo rapidamente às solicitações, quer reformulando produtos já existentes na sua gama, quer desenvolvendo novas respostas conjuntamente com alguns dos nossos parceiros, dos quais destacamos associações específicas do setor e instituições do ensino superior.

Quais as principais dificuldades encontradas durante este período?

Devido à necessidade de disponibilizar no mercado desinfetantes / higienizantes num curto espaço de tempo, algumas das matérias-primas que integram estes produtos escassearam rapidamente. Esta dificuldade foi, contudo, minimizada pela relação de longa data que temos com os principais fornecedores dessas matérias-primas.

Os produtos que são aplicados nas limpezas e desinfeções do dia-a-dia são eficazes no combate à pandemia? Ou foi necessário fazer alterações nos processos de limpeza e desinfeção para enfrentar este vírus?

Ambos os modos foram usados. Alguns dos produtos que já faziam parte da gama de desinfetantes / higienizantes da SANISSIMO, e que tinham associados a si procedimentos próprios de aplicação, mantiveram-se sem alterações. Alguns dos novos produtos desenvolvidos levaram à criação de novos processos de limpeza e desinfeção, tendo em conta a particularidade desses novos produtos.

A importância das pessoas ligadas ao setor da limpeza e desinfeção foi reconhecida neste período?

Toda a sociedade reconhece que a frente de batalha à pandemia integra, essencialmente, profissionais ligados à área da Saúde (médicos, enfermeiros, auxiliares, entre outros). Contudo, houve e continua a haver profissionais que atuam na retaguarda, que são as pessoas ligadas ao setor da limpeza e desinfeção, as quais garantem as condições para que os primeiros possam salvar as vidas dos que deles necessitam, salvaguardando também as suas próprias vidas. Estes profissionais que atuam na retaguarda não têm o merecido reconhecimento.

www.sanissimo.pt

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here