“É um período particularmente exigente”

José Lemos é o diretor pedagógico da Escola Profissional de Tondela que, como todas as instituições de ensino, viu o ano letivo interrompido, na sua forma presencial, para dar lugar a um modelo de aulas à distância. O diretor pedagógico considera o desempenho da instituição muito positivo, mas tal não substitui as aulas presenciais.

0
211
José Lemos, diretor pedagógico

Como se adaptou a Escola Profissional de Tondela ao período de confinamento obrigatório?

Creio que nos adaptámos bem e de forma rápida. Quando, no dia 13 de março, fomos confrontados com a decisão de suspensão da atividade presencial, iniciou-se de imediato um processo de utilização de plataformas de videoconferência, com criação de salas “virtuais”, para aulas síncronas. A comunicação por correio eletrónico, utilização da plataforma “moodle”, comunicação e interação digital, trabalho autónomo e outras formas de atividade letiva eram já práticas comuns no percurso curricular dos cursos profissionais que, naturalmente, com confinamento obrigatório em estado de emergência, se tornaram modelos instituídos de concretização e avaliação curricular. Foi difícil para todos, principalmente para os alunos.

Que avaliação faz desse período?

Foi, e está a ser, um período de exceção particularmente exigente. Todos fomos chamados a uma rápida adaptação, de processos, de comportamentos, de procedimentos, de vivências, com frequentes alterações regulamentares e legislativas, compreensivelmente aceitáveis, mas obviamente “cegas”, quanto a contextos territoriais e assimetrias socioeconómicas. Com meios próprios, conseguimos colocar computadores em casa dos alunos que não possuíam esse equipamento, para que ninguém ficasse excluído. Alguns usaram dados móveis, por insuficiente cobertura de internet. Com excecionais dificuldades, todos aderiram, trabalharam com empenho, o corpo docente foi exemplarmente dedicado, os serviços foram inexcedíveis. Retiro uma avaliação muito positiva do nosso desempenho.

Quais as medidas adotadas para garantir a segurança dos alunos no regresso às aulas?

Desinfeção periódica de espaços e equipamentos, uso obrigatório de máscara ou viseira, frequente desinfeção das mãos, circuitos de circulação evitando cruzamentos, afastamento social nos espaços de utilização comum, lotação dos espaços garantindo afastamento de dois metros, manutenção do mesmo grupo no mesmo espaço. Vamos gerir os horários, cumprindo as orientações da DGS e garantir que todos venham à Escola, em segurança e com a alegria do reencontro de todos com cada um.

Quais as principais dificuldades que reconhece terem existido?

Acima de tudo, no terceiro período, a concretização dos planos curriculares, particularmente a componente técnica e prática, bem como a formação em contexto de trabalho, peças fundamentais na estrutura dos cursos profissionais… a necessidade de “mexer”, “tocar”, “sentir”, exigiu muita criatividade na busca de soluções.

Como antevê a preparação e chegada do próximo ano letivo?

Estamos a trabalhar nessa organização e planeamento, temos já orientações muito genéricas, aguardamos deliberações específicas das entidades que nos tutelam. As instalações estão preparadas e sentimonos preparados. “O próximo ano letivo começa já amanhã”!

http://www.eptondela.net

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here