“Existimos para servir os clientes”

Gonçalo Neves é sócio-gerente da Buildemant, uma empresa constituída em 2016, que trabalha em áreas tão distintas como a construção, soluções técnicas para laboratórios e ainda Marketing e Publicidade. A confiança é a palavra-chave no relacionamento com o cliente.

0
224
Gonçalo Branco Neves, sócio-gerente

O que vos fez apostar nestas três áreas de atividade distintas?

Em abril de 2016, quando fundei a Buildemant, atuávamos essencialmente nas áreas da construção e manutenção. Áreas que se misturam e se complementam e, tendo eu formação em Engenharia Civil, rapidamente se tornou o nosso core business. A solução técnica para laboratórios surge quando, em setembro de 2017, contratámos um dos nossos colaboradores que já trabalhava neste segmento. Chegámos à conclusão que não existia no mercado nacional uma empresa que conseguisse realizar projetos “chave-na-mão”. Até à data só existiam empresas especializadas na construção e outras especializadas em fornecer soluções de mobiliário especializado para laboratório. Sendo assim, aproveitámos a experiência que tínhamos da construção e aliámos a um novo reforço, que nos dá a mais-valia para aceitar este tipo de projetos.

“A construir confiança”. Confiança é a palavra que define o vosso serviço?

Exato. A frase é utilizada como “slogan” para gerar uma identificação com a empresa, mas também é parte integrante da nossa cultura, tais como educação, integridade, responsabilidade, honestidade, compromisso e consistência. Sem esta cultura enraizada nos nossos colaboradores não trabalharíamos para uma entidade bancária, não teríamos um contrato de manutenção com um grande grupo escolar, que foi renovado em tempo de pandemia, não faríamos a manutenção de laboratórios e dos equipamentos existentes e ninguém nos confiaria a remodelação de um apartamento ou vivenda. Nunca perdemos um cliente em quatro anos e estou convencido de que este facto se deve à cultura implementada na empresa.

Que serviços realizam na área da construção civil e reabilitação?

A construção, remodelação e a reabilitação têm sido o nosso core business. Temos alvará de construção, emitida pelo IMPIC, e temos sido bastante abordados para remodelações de diversos espaços. Por exemplo, em 2017, remodelámos um espaço comercial convertido a clínica dentária, na Damaia, e temos realizado diversas remodelações de apartamentos. O nosso trabalho é satisfazer os nossos clientes e, nesse sentido, conseguimos realizar as melhores propostas para facilitar o alcance dos objetivos e atingir as expectativas do cliente final. Temos um vasto conhecimento dos materiais, das técnicas e da tecnologia, o que permite um aconselhamento fiável e de confiança. O conceito em que nos apoiamos é o conceito de chave-na-mão, na medida em que o nosso cliente contrata um serviço que envolve todo o processo de remodelação, até mesmo a decoração.

A área de Soluções Técnicas para Laboratórios exige formação diferenciada?

A formação é realizada internamente pelo nosso colaborador dedicado a área de laboratórios. E não facilitamos. Os nossos colaboradores têm de ter uma formação contínua e especializada. Realizar uma manutenção cuidada numa hotte de química ou de extração de gases requer muita perícia e cuidado. Estamos a falar de ambientes, por norma, altamente tóxicos e corrosivos. A segurança tem de estar sempre em primeiro lugar.

A criatividade e a inovação são fundamentais para a sobrevivência das empresas atualmente. Como desenvolvem estes dois conceitos na empresa?

Somos diariamente colocados à prova e temos de usar a nossa criatividade e inovação na resolução de problemas. Para isso, o nosso foco está na obtenção rápida de soluções que sejam adequadas às exigências dos nossos clientes e que cumpram com as expectativas dos mesmos. Pesquisar e estar sempre a par de novos materiais e de novas técnicas é um processo fulcral. Este ano, devido à Covid-19, fomos testados, posso afirmar, até ao limite, no campo da criatividade e inovação. Porém, a principal forma de inovação da empresa é a nossa abordagem para com o cliente. O negócio constrói-se com base nas pessoas e é esse o aspeto que nos faz crescer. Acompanhar a cada passo os nossos clientes, responder em prazos úteis e cumprir com a nossa palavra é a nossa inovação. Daí o nosso lema: “A construir confiança”.

A vossa relação com o cliente passa pela presença dele em todas as fases do processo?

Tem de estar. O cliente que pretende remodelar o seu apartamento, por exemplo, tem uma ideia do que pretende, mas muitas vezes não tem projeto nem caderno de encargos com os revestimentos a aplicar. Somos nós que, muitas vezes, e até de acordo com a nossa experiência, indicamos quais os materiais a aplicar de acordo com cada situação e envolvemos sempre o cliente nas decisões a tomar. O mesmo se passa com um técnico de laboratório que pretende adquirir uma câmara de fluxo laminar, uma autoclave, etc…

Como referi, até hoje nunca perdemos um cliente. Estou perfeitamente convencido que é a nossa postura responsável, honesta e educada, do diretor de departamento até ao técnico em obra, que permite um relacionamento de total confiança com o cliente. Nós existimos para servir os interesses dos clientes e não o contrário.

A pandemia afetou estas áreas em que trabalham?

Penso que fomos todos apanhados de surpresa com a evolução da Covid-19 até ao estado de pandemia global. A Buildemant nunca parou, mas tivemos um abrandamento de trabalho até ao início do mês de julho. Desde agosto que temos vindo a recuperar os índices do ano passado. O mercado, no meu entender, continua algo volátil, mas, por outro lado, sinto que as pessoas estão a dar a volta por cima.

Quando olha para o futuro, como imagina a Buildemant?

Sendo um otimista por natureza, acredito que vamos continuar a crescer com consistência e foco no desenvolvimento dos nossos colaboradores e dos nossos clientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here