O papel do consultor de Gestão da Manutenção

0
884
João Marques, consultor de Gestão da Manutenção da ManWinWin

O consultor de Gestão da Manutenção tem como missão avaliar o desempenho da manutenção na organização – técnico e/ou organizacional –, estudando requisitos e necessidades, com o objetivo de medir e garantir a qualidade e a eficácia deste domínio. Atua em diversas áreas, desde a realização de auditorias à função manutenção, passando pela implementação de um sistema de Gestão da Manutenção, até à transmissão de conhecimento (ações de formação).

Assim, a um consultor de engenharia especializado nesta área, pede-se um conjunto amplo de competências – gestão de projetos, auditorias e técnicas de diagnóstico, gestão, benchmarking, gestão de informação, entre outras – devendo ter capacidade de observação e análise crítica suficientes para enfrentar as questões de forma eficaz.

Uma vez que coordena a maioria do trabalho de consultoria, tem de ser capaz de esclarecer temas complexos de uma forma simples, refletindo sobre problemas concretos em conjunto com os técnicos da organização, tendo ainda presente que as suas decisões serão tomadas considerando sempre o que é melhor para o cliente.

A flexibilidade é fundamental, já que o consultor deve moldar o seu comportamento em função do interlocutor. Deverá, de igual modo, ser prático, adotando atitudes que facilitem o diálogo. Por essa razão, é importante que possua excelentes competências de comunicação e relacionais.

Apresentando soluções de rigor, deve existir um forte compromisso e dedicação na ajuda às organizações para a obtenção de resultados. O consultor deve, também por isso, estar permanentemente atualizado em relação a novos processos, ferramentas e técnicas de Gestão da Manutenção, bem como sobre alterações das normas vigentes.

O princípio a ser observado é, pois, o da confiança, competindo ao consultor apresentar análises fiáveis que sejam o suporte de cada abordagem.

Apresentado o referencial de competências mobilizáveis, importa agora elencar as principais atividades. Tipicamente, abrangem os seguintes pontos:

▪ Recolher informações relativas ao desempenho da função manutenção na organização;

▪ Elaborar o plano de atividades do processo de consultoria/auditoria da manutenção a desenvolver; ▪ Propor um plano de melhorias para o desempenho da função manutenção;

▪ Coordenar e avaliar a implementação do processo de consultoria/auditoria, de acordo com o plano definido;

▪ Gerir a informação referente ao processo de consultoria/auditoria;

▪ Coordenar e/ou conduzir as ações de formação;

▪ Quando aplicável, propor investimentos de natureza variada para o domínio da manutenção;

▪ No final do projeto, acompanhar e avaliar, elaborando um relatório final relativo ao processo de consultoria/auditoria executado.

Sintetizando: levantamento das necessidades, diagnóstico e identificação das disfunções; apresentação de soluções; implementação e viabilização do projeto de acordo com as necessidades identificadas; coordenação/condução das ações de formação; acompanhamento e avaliação.

Não esgotando o universo das atividades desenvolvidas, são representativas e assinalam o elevado grau de intervenção do consultor. Com efeito, tomando como exemplo o apoio dado na estruturação de um Plano de Manutenção Preventiva, o papel assumido na ajuda prestada durante o seu desenvolvimento, delineando-o de acordo com a realidade da empresa, é muito significativo.

A experiência alcançada em diferentes projetos é valorizada. De facto, será tanto mais rica quanto maior for o contacto com diversas empresas, de dimensões e setores distintos, dado que, deste modo, o consultor consegue reunir diferentes visões da manutenção. Adquirirá o know-how para enfrentar as adversidades, contribuindo sempre com as melhores soluções práticas, adaptadas às necessidades da organização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here