“O receio da Covid-19 não deve adiar a procura de tratamentos”

Alexandra Matos Oliveira é a diretora dos espaços clínicos Espimar, que abriu em 2005, e Saúde 23 – marca que conta com duas clínicas, uma em São Félix da Marinha, que abriu em 2007 e outra nos Carvalhos, que abriu sete anos depois. São espaços que disponibilizam várias especialidades médicas, entre as quais a Medicina Dentária, área à qual os portugueses não recorrem de forma assídua.

0
710
Alexandra Matos Oliveira, médica dentista e diretora clínica

Como avalia a evolução, ao longo dos anos, que estes espaços tiveram, e a forma como se posicionaram no mercado?

A evolução tem sido progressiva e tem correspondido às nossas expectativas. A Espimar Clínica Médico-Cirúrgica é a mais antiga, surgiu em 2005, embora tivesse aberto com menos especialidades do que tem atualmente. Em 2009, com a inclusão de Medicina Dentária, houve necessidade de mudar para as instalações atuais, facilitando o acesso e melhorando os cuidados aos pacientes. Entretanto, em 2007, abrira a Saúde23 Clínica Médica e Dentária em São Félix da Marinha, também com várias especialidades médicas, enfermagem, análises clínicas, Medicina Dentária, medicinas alternativas e meios complementares de diagnóstico. Em 2014, abriu, com o mesmo conceito, a Saúde23 Clínica Médica e Dentária nos Carvalhos, procurando responder ao aumento da procura. Em todas estas unidades pautamo-nos por cuidados médicos de excelência, por padrões éticos e deontológicos, colocando sempre o cliente em primeiro lugar. O corpo clínico é altamente qualificado e composto por profissionais de referência nas diversas especialidades. Usando tecnologia e técnicas inovadoras, e promovendo a colaboração interdisciplinar e a formação, estamos convictos de que fornecemos um excelente e rigoroso serviço médico.

Quais os serviços de que dispõem os três espaços clínicos que gostasse particularmente de destacar?

Dispomos de vários serviços, que abrangem diversas especialidades médicas e Medicina Dentária, passando também por análises clínicas, Terapia da Fala, Podologia, Nutrição, Acupuntura, Osteopatia, enfermagem e serviços de estética e bem-estar. As especialidades médicas são: Medicina Geral e Familiar, Oftalmologia, Dermatologia, Psicologia, Psiquiatria, Pediatria, Imunoalergologia, Pneumologia, Cardiologia, Cirurgia Cardiotorácica, Cirurgia Vascular, Cirurgia Geral, Urologia, Endocrinologia, Medicina Interna, Ginecologia, Neurologia, Otorrinolaringologia, Ortopedia e Reumatologia.

No que concerne à Medicina Dentária, cerca de 41 por cento dos portugueses não vai ao dentista há mais de um ano. Que consequências pode isso acarretar?

A passagem de longos períodos sem consultas poderá potenciar situações conducentes a infeções dentárias generalizadas e a consequentes perdas dentárias. A pandemia veio agravar a situação, pois, por um lado, ter-se-á temido a Medicina Dentária por se considerar uma especialidade exposta a riscos de infeção e, por outro, em março de 2020, os dentistas foram mesmo obrigados a encerrar os estabelecimentos, sendo só permitido atender urgências.

A Nutrição, o acesso à Medicina Geral e mesmo às áreas de Estética e Bem-estar ficou muito dificultado durante a pandemia. Como procuraram, nos três espaços clínicos, continuar a ajudar quem vos procurava?

Na fase de confinamento, comunicámos aos nossos clientes que continuaríamos disponíveis para os esclarecimentos que julgassem necessários, quer por email, telefone, site ou redes sociais das clínicas, quer por consultas por videochamada. À medida que as restrições foram sendo levantadas, passámos a implementar rigorosamente as normas e diretrizes da DGS e da OMD, de forma a preservarmos a segurança dos utentes e a merecermos a sua confiança.

Ainda existem pessoas com receio de se dirigir aos espaços médicos, devido à pandemia. Que mensagem lhe parece importante passar a quem ainda não se sente confiante para procurar ajuda médica para algum problema que tenha?

O receio da Covid-19 não deve impossibilitar diagnósticos atempados e adiar a procura e o acompanhamento de tratamentos. É importante também que se saiba que os estabelecimentos médicos se encontram dotados de medidas de higienização/desinfeção muito apertadas. No nosso caso, temos uma preocupação constante com a proteção dos nossos profissionais, que realizam, por exemplo, testes rápidos com regularidade e usam equipamentos de proteção adequados. Neste momento, todos os médicos e colaboradores se encontram vacinados.

Quais os projetos pensados para o futuro da Saúde 23?

Neste momento, pretendemos consolidar e expandir as nossas empresas, manter o rigor na prática de excelência e proporcionar ótimos cuidados a toda a população que servimos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here