“Reinventámos a nossa marca”

Carminda Araújo é a gerente da Confecções Carnel, uma empresa com mais de três décadas de existência que cresceu sustentada no seu volume de trabalho. Atualmente reinventou a sua produção e criou máscaras de proteção nível 3, certificadas, e que agora comercializa na sua loja online, para Portugal e para alguns países da Europa.

0
1591
Carminda Araújo e Nuno Araújo, gerência

Caracterize a Carnel enquanto fábrica de confeções.

A Confecção Carnel Lda é uma empresa que surgiu com muito esforço, inicialmente uma “micro confeção”, com cinco colaboradores, mas que foi crescendo e reajustando a sua dimensão ao seu volume de trabalho. Atualmente contamos com cerca de 43 colaboradores e somos uma empresa que trabalha principalmente para exportação. Desenvolvemos vários tipos de produtos têxteis de vestuário, tais como t-shirts, hoodies, casacos, vestidos, leggings, entre muitos outros.

Ultrapassaram a crise financeira de 2008 e estão a braços com a crise pandémica. Como se adaptaram?

Em 2008, aquando a crise económica que se fez sentir no nosso país, conseguimos ultrapassar procurando novos mercados, uma vez que o nosso foco era a exportação. No entanto, atualmente com a crise pandémica, temos de confessar que não foi fácil, principalmente o mês seguinte ao confinamento. Estávamos a trabalhar com muitas restrições, com algum medo também e com um volume bastante diminuído de trabalho, daí a necessidade de nos reinventarmos e de nos ajustarmos à nova realidade. Aproveitámos a nossa marca, a NAJ3, e criámos a nossa loja online. Tínhamos as ferramentas, foi apenas uma questão de as tentar aproveitar da melhor forma. O Nuno Araújo,meu filho, é licenciado em engenharia informática, criou o site, eu dispunha do conhecimento e criei a máscara, tudo isto em junção com a nossa equipa, e reinventámos a nossa marca.

No que respeita à produção de máscaras, estas são certificadas?

Sim, estão certificadas pelo CITEVE. Os consumidores conseguem identificar se determinada máscara é certificada através de uma lista pública em atualização permanente que consta no site do CITEVE. Para além disso, todas as nossas máscaras vão acompanhadas de um folheto informativo com o nosso número de certificado e todas as instruções acerca da máscara.

Surgiu a questão de muitas pessoas estarem a utilizar máscaras com proteções mais baixas do que outras – existem máscaras que protegem a mais de 90%. Onde se encaixam as vossas máscaras de nível 3?

As nossas máscaras são nível 3, conhecidas como máscaras sociais. Uma máscara nível 3 varia entre 70% e 89%, no que diz respeito à capacidade de retenção de partículas. A nossa máscara, ao fim de 25 lavagens, tem uma capacidade de retenção de partículas de 85% e 88%, tal como consta nos relatórios do CITEVE que nos foram entregues.

Também produzem máscaras para criança?

Também, igualmente certificada para 25 lavagens, até à data. Desenvolvemos dois tamanhos para criança, o tamanho 6-9 anos e o tamanho 10-12 anos.

Quando esperam retomar a produção na totalidade?

A nossa produção já está a retomar parcialmente o rumo normal, mas continuaremos a produzir máscaras para a nossa marca, NAJ3, enquanto houver mercado para elas.

Como antecipa o resto do ano 2020 economicamente?

Podemos adiantar que, apesar das dificuldades iniciais, este ano não nos ficará aquém do ano anterior, isto se nos conseguirmos manter a este nível, mas tudo depende da evolução da pandemia quer no nosso país, quer nos restantes países da Europa, com os quais trabalhamos.

www.naj3store.com