Um sorriso familiar

A clínica dentária Dr. Vitor Familiar abriu as portas do seu novo espaço há três anos. Abrangendo todas as áreas da Medicina Dentária , é na Implantologia Oral e, sobretudo, na Reabilitação Total com dentes fixos no mesmo dia que se tem revelado uma referência na área, sendo procurada por pacientes provenientes de todo o país e de vários pontos da Europa.

0
177
Vítor Familiar, médico dentista e diretor clínico

A Clínica Dentária Dr. Vítor Familiar abriu portas há três anos. De então para cá, que balanço já é possível fazer deste projeto?

Esta clínica, com um conceito e espaço diferenciados, não é mais do que a continuidade de um trajeto profissional que já conta com cerca de 10 anos e mais de cinco mil pacientes tratados. Estamos neste novo espaço desde abril de 2017 e o balanço é francamente positivo.

Que especialidades de Medicina Dentária existem na clínica?

Disponibilizamos aos nossos pacientes o acompanhamento nas várias vertentes da Medicina Dentária, desde a Ortodontia Fixa, Odontopediatria, Prostodontia Removível e Fixa e, claro, com um grande relevo na área da Implantologia, sobretudo na Reabilitação Total, com dentes fixos no mesmo dia. Complementamos também todas as necessidades inerentes ao nosso dia a dia clínico com o equipamento de diagnóstico complementar que realiza a Ortopantomografia (Raio-x panorâmico) e a Tomografia Computorizada (TAC), uma sala de recobro pós-cirúrgico e um espaço disponível para os técnicos de prótese dentária com quem colaboramos.

Pode explicar um pouco melhor em que consiste a “Reabilitação Total com dentes fixos no mesmo dia”?

Este é um tratamento em que, apenas num dia, conseguimos devolver aos pacientes a função e estética, através da colocação de implantes dentários e próteses fixas. Após uma avaliação e diagnóstico da situação oral do paciente, são realizados os exames complementares de diagnóstico como a Tomografia Computorizada (TAC), de que também dispomos nas nossas instalações. Depois do estudo feito, podemos então proceder à realização da cirurgia, onde realizamos as extrações (se necessárias) e colocamos quatro implantes dentários que vão suportar uma prótese fixa. Todo o processo, desde a chegada do paciente à clínica até à sua saída, demora em média três horas, o que se torna uma mais-valia para o conforto e subsequente recuperação dos pacientes.

Sensibilizar para a importância da prevenção, na saúde oral, ainda é necessário?

Sim. Ainda é e será sempre necessário haver uma consciencialização da prevenção na saúde oral. A nossa equipa clínica, consciente dessa necessidade, e sempre que possível, leva a cabo ações como rastreios e a indicação dos cuidados básicos de Higiene Oral em escolas e centros de terceira idade. A prevenção e os princípios de uma boa higiene oral devem começar desde cedo, mas devem também estender-se à população mais idosa, pois mesmo os portadores de próteses totais devem entender as consequências de uma deficiente higiene oral, pois nestes casos podem ser evitadas infeções ou inflamações decorrentes dessa má higiene oral, tais como candidíase oral ou estomatite protética. Entendemos assim que a sensibilização será sempre importante para informar, esclarecer e motivar a população.

Qual a periodicidade indicada para visitar o dentista?

A periodicidade de uma visita ao médico dentista vai sempre depender de alguns fatores, tais como o estado de saúde geral do paciente, o histórico médico-dentário do mesmo e os cuidados básicos de Higiene Oral que apresenta. Se o paciente apresentar algum tipo de patologia na cavidade oral, como periodontite, por exemplo, apresentar dentes cariados ou uma deficiente Higiene Oral, necessitará sempre de visitas regulares pelo menos de seis em seis meses. No entanto, se atingir uma situação sem patologias, com uma ótima Higiene Oral, poderá visitar o médico dentista apenas uma vez por ano. Infelizmente, o que mais acontece é que uma parte significativa da população apenas recorre ao médico dentista quando algo não está bem e aí poderá ser já tarde.

41% da população assume, todavia, que há mais de um ano que não vai ao dentista. Que consequências pode isso trazer à saúde oral?

Essa é uma das razões de sermos um dos países da Europa com maior prevalência de desdentados. O facto de não visitar o dentista há mais de um ano, associado aos fatores acima mencionados, como uma deficiente Higiene Oral, origina que os problemas dentários que possuem quando chegam à clínica sejam, muitas vezes, já irreversíveis ou em estados que requerem um número maior de tratamentos e consultas. Como consequência, e além dos problemas dentários, isto trará sempre um aumento dos custos inerentes às consultas necessárias para solucionar esses mesmos problemas, pelo que a prevenção e visitas regulares serão sempre uma mais-valia para a população.

Como ultrapassaram e se adaptaram ao trabalho pós-confinamento?

Após o confinamento, procedemos às alterações de infraestruturas, protocolos de esterilização e desinfeção necessários entre consultas e de espaços partilhados pelos pacientes, aquisição de equipamentos tais como purificadores de ar e aspiradores de aerossóis, para que pudéssemos garantir a maior segurança possível a todos os pacientes e staff da clínica. É a adaptação a uma nova realidade em que toda a logística do dia a dia da clínica teve que ser alterada, o tempo entre consultas tem que ser maior, mas teremos sempre de manter o otimismo e o profissionalismo a que os nossos pacientes estão habituados.

www.drvitorfamiliar.pt

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here