António Costa admite momento difícil e equaciona ajuda direta às empresas

0
91

O primeiro-ministro, António Costa, explicou, em conferência de imprensa em Bruxelas, que o momento que a Europa – e Portugal, em particular – atravessa é difícil, devido à guerra na Ucrânia, mas recorda o exemplo dado na pandemia, pelo Governo, para ajudar a mitigar os efeitos da mesma na economia e nas empresas.

António Costa diz que “se antes se financiou o lay-off, agora é preciso financiar a aquisição de matérias-primas e assegurar o normal funcionamento das empresas”.

Recorde-se que algumas empresas, em particular as da indústria cerâmica, já pararam a produção devido ao grande aumento dos preços da luz, do gás e das matérias-primas necessárias à sua laboração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here