Inicio Economia e Finanças Eurogrupo acordou medidas de apoio no valor de 500 mil milhões de...

Eurogrupo acordou medidas de apoio no valor de 500 mil milhões de euros

Os ministros das Finanças da Europa acordaram ao final da tarde de quinta-feira um pacote de medidas económicas sem precedentes, no valor total de 500 mil milhões de euros.

O presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças português, Mário Centeno, anunciou esta quinta-feira, no final da reunião com os ministros europeus das Finanças, que tinha sido alcançado o acordo sobre as medidas económicas a levar a cabo para fazer face à pandemia de coronavírus.

O pacote, no total de 500 mil milhões de euros, engloba medidas para salvar as economias dos estados-membros, bem como as empresas e os respetivos trabalhadores.

Em relação a trabalhadores e empresas, serão colocadas em práticas as soluções anteriormente avançadas, através do programa SURE, que disponibilizará 100 mil milhões de euros para que os Estados possam apoiar os trabalhadores e empréstimos do Banco Europeu de Investimentos diretamente para as empresas, no valor de 25 mil milhões de euros, sobretudo para Pequenas e Médias Empresas.

O apoio aos Estados será prestado pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), através de linhas de crédito. A única condição para aceder a estas linhas de crédito é que este valor – que no total ascenderá a 240 mil milhões de euros – seja utilizado pelos países-membros da União Europeia para o setor da saúde, em prevenção e tratamento da Covid-19.

Relacionadas

Número de desempregados próximo de valores pré-pandemia

O número de desempregados está próximo dos valores em que se encontrava antes da pandemia. O número...

Comissão Europeia alarga prazo de flexibilização das regras das ajudas do Estado

A Comissão Europeia, em virtude da pandemia, alargou as regras que regulavam as ajudas do Estado, em 2020 e a flexibilização é...

Recuperação económica leva a aumento do subsídio social de desemprego

A recuperação económica prevista pelo Governo poderá levar a um aumento de várias prestações sociais, entre elas o subsídio social de desemprego.