Se vai pedir um crédito habitação saiba as 5 fases do processo

A compra de casa é um desejo de muitas famílias portuguesas. Com as várias oscilações do mercado imobiliário, pode não ser tarefa fácil arranjar uma casa que está de acordo com o orçamento familiar. (Artigo de opinião por Doutor Finanças)

0
274

Para quem anda à procura, certamente já se deve ter deparado com o cálculo da taxa de esforço, para saber qual o valor máximo de prestação do crédito habitação que pode suportar. Ao procurar um imóvel com uma avaliação que se enquadra dentro das suas possibilidades financeiras é um bom passo para ter o crédito aprovado.

Assim, se falar com uma instituição bancária, saiba os 5 fases para ter um crédito habitação:

1 – Análise e envio da documentação:

Esta primeira fase é a fase de análise e de pré-aprovação, em que se traça o perfil do cliente. A documentação permite traçar o perfil do possível cliente e avalia os rendimentos, o vínculo contratual, a declaração de IRS e os extratos bancários.

Num primeiro momento vai precisar dos seguintes documentos:

Documento de identificação legível e atualizado;

  • Última declaração de IRS;
  • Declaração de vínculo contratual (emitida pela entidade patronal);
  • Recibos verdes (últimos 6 meses);
  • Recibos de vencimento (últimos 3 meses);
  • Nota de liquidação de IRS do ano anterior;
  • Extratos bancários (últimos 3 meses);
  • Declaração de início de atividade (se aplicável);
  • Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal.

2 – Pré-aprovação do crédito habitação

Com base da documentação enviada, o banco vai perceber se tem viabilidade para conceder um financiamento à pessoa.

É analisado o perfil da pessoa para ver a sua estabilidade financeira, a situação profissional e o histórico bancário. É também calculada a taxa de esforço.

O banco vai fazer um trabalho minucioso de análise, pois não pretende dar financiamento a quem tem muito risco de não pagar as prestações – daí o mesmo definir a percentagem de LTV (loan-to-value) que poderá dar ao seu processo.

3 – Avaliação do imóvel

Para que o processo de crédito habitação aconteça com sucesso é obrigatório fazer a avaliação do imóvel. É mais um passo para o banco avaliar se o imóvel escolhido vale mesmo aquilo que é pedido. Com o valor da avaliação define-se o valor máximo de financiamento do imóvel, bem como as condições do empréstimo.

Para esta fase, a Caderneta Predial, a Certidão de teor do imóvel e as plantas do imóvel são os documentos obrigatórios para que a avaliação se realize. Esta fase tem custos para o consumidor, pelo que também devem ser pensados quando chegar a esta fase.

4 – Aprovação do crédito

Primeiro, avaliou-se o perfil do comprador. Depois avaliou-se o imóvel em si. Agora, é possível emitir a carta de aprovação, ou carta de oferta, em que o crédito habitação é aprovado.

Esta carta define as condições finais do crédito, com base nos rendimentos do comprador em comparação com a avaliação do imóvel. Se aceitar a proposta, passará para a última fase.

5 – Escritura de compra e venda

Para que o seu processo esteja finalizado há que realizar o processo de compra e venda – a escritura. É um dos maiores custos, mas é também o momento em que recebe a chave de casa e o imóvel é seu.

Esta assinatura de documento tem de ser feita com um notário e inclui documentos como licença de habitação, certificado energético e direito de preferência, quando aplicável. Esta fase tem também custos para o consumidor, que antes tem de pagar o IMT e imposto de selo. Para a escritura, deve levar o comprovativo deste pagamento.

Estas são as fases que terá de passar para ter um crédito habitação aprovado com sucesso. Tenha atenção à documentação que deve enviar, bem como os maiores custos presentes nas fases importantes. Mais conhecimento ajuda-o a tomar melhores decisões financeiras ao longo da vida.

Artigo de opinião por Doutor Finanças

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here