“É preciso dizer a verdade”

1
1866

A loucura do mercado imobiliário em Portugal é tema de conversa quase diário em todos os meios de comunicação social. Promover Portugal parece ser tarefa fácil, dadas as características únicas que temos para oferecer aos turistas e aos estrangeiros que escolhem o nosso país para viver. A nossa simpatia, o bom tempo, o sol e a praia, a gastronomia e a segurança são temas chave na argumentação.

As notícias sobre a subida dos preços sucedem-se e os proprietários veem hoje a oportunidade de vender as suas casas a preços que jamais imaginaram, concretizando uma mais-valia considerável. Isto remete-nos para um problema que me preocupa profundamente. Muitos dos imóveis que estão em venda estão sujeitos à pressão de se conseguir um valor de venda que valha realmente a pena, senão, pura e simplesmente o proprietário não quer vender. Somos sempre questionados sobre os valores de mercado e a ânsia de conseguir aquele contrato de mediação assinado leva muitas vezes os agentes imobiliários a dizer aos clientes aquilo que eles querem ouvir e não a verdade. Cria-se a expectativa de venda por valores que não são reais.

Todos sabemos que qualquer venda está sujeita a uma fase de negociação e, muitas vezes, o valor de fecho do negócio nada tem a ver com o valor inicialmente divulgado, deixando o proprietário desiludido, podendo muitas vezes inviabilizar a sua concretização. São imóveis que estão em venda, mas com pouca viabilidade de serem efetivamente vendidos. Este é um cenário corrente, que demonstra bem o desequilíbrio que existe neste mercado. Há imóveis que permanecem em venda por longos períodos, embora nós saibamos que, havendo um ajuste nos preços para valores razoáveis, serão vendidos sem grandes problemas.

A Lei da Oferta e da Procura é determinante, mas temos que tomar consciência de que os clientes compradores, mesmo os estrangeiros, estão muito bem informados, havendo vários fatores que temos de ter em conta na gestão das expectativas de quem está a vender. Não podemos dizer ao cliente apenas aquilo que ele quer ouvir. Temos de atuar com mais verdade e mais responsabilidade. O agente imobiliário tem de ser a pessoa em quem o cliente mais pode confiar. É quem sabe tudo sobre o mercado, sobre as transações efetuadas naquela zona e que lhe poderá dar uma perspetiva mais abrangente sobre a situação concreta da venda da sua casa.

A questão da profissionalização do setor é algo que é urgente fazer. É obrigação daqueles que fazem este trabalho informar com responsabilidade, para que a relação entre a oferta e a procura seja mais coerente, criando viabilidade para a concretização de um negócio justo para ambas as partes.

dav_vivid

1 COMENTÁRIO

  1. Sou corretora a 19 anos e atuo com especialidade na região de casas de campo, e sempre digo a verdade na hora de pegar seu imóvel a venda usando não técnicas e sim conhecimento específico da minha região atuante e valores por m2 tanto no imóvel como na construção. Corretor de imóveis é um realizador de sonhos mas com responsabilidade e excelência no que se propõe a fazer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here