“A iliteracia financeira é um problema nacional”

Há cinco anos no mercado, a RBC Moreforless tem como principal atividade a intermediação de crédito, embora também possa disponibilizar serviços de mediação imobiliária. Nuno Pereira, o executive manager da empresa, destaca as dificuldades que a iliteracia financeira provoca no dia a dia financeiro da população.

0
435

A RBC Moreforless completou este ano cinco anos de atividade na área de intermediação de crédito. Qual o balanço destes cinco anos nesta área?

A intermediação de crédito foi, desde o lançamento da empresa, a nossa atividade core. A experiência de duas décadas na Banca permitiu encarar este projeto com otimismo e
antecipação de um futuro muito próximo, promissor e com claros benefícios para quem procura a melhor e mais célere solução para o seu crédito. Esta estratégia permitiu
um crescimento assinalável, com especial incidência nos últimos três anos. Hoje, podemos afirmá-lo com convicção, a RBC Moreforless já representa uma marca de confiança
junto dos clientes, cimentada numa política de qualidade, rigor na informação e cumprimento
escrupuloso com as regras definidas pelo Banco de Portugal para o exercício da atividade.

Quais os principais desafios da intermediação de crédito, sobretudo tendo em consideração as dificuldades financeiras de grande parte da população portuguesa?

Os intermediários de crédito (IC) têm, hoje, uma responsabilidade acrescida perante os consumidores. Como é sabido as principais instituições financeiras estão a reduzir a sua rede de balcões, deixando uma lacuna de proximidade com as pessoas muito significativa. É decisivo que os IC assumam uma participação profissional, dotados de quadros competentes e conhecedores desta atividade para que possam, de forma muito transparente e rigorosa,
apoiar os portugueses neste novo formato de acederem ao crédito.

Relativamente à literacia financeira, Portugal foi classificado como o país da Zona Euro onde a literacia financeira é mais baixa. Como lida a RBC com esta questão, no dia a dia?

Este, sim, é o principal desafio que temos pela frente. Potenciar a literacia financeira é, também, uma responsabilidade da intermediação de crédito. Constatamos, também, que ainda existem muitas dúvidas perante esta nova realidade da intermediação de crédito. Ainda
hoje, quando informamos quem nos consulta de que os intermediários de crédito vinculados (ICV) não cobram qualquer custo ao cliente por este serviço, há sempre uma desconfiança. De facto, os clientes não terão que suportar qualquer encargo, em primeiro lugar por
determinação do Banco de Portugal e, por outro lado, porque a forma dos ICV serem remunerados está previamente estabelecida em acordos estabelecidos com as diferentes instituições de crédito, às quais os IC se encontram vinculados.

Quão procurado é o serviço de análise financeira? Ele é uma boa ferramenta para quem precisa de ter uma melhor noção das suas capacidades financeiras?

Este serviço tem sido mais procurado proporcionalmente à experiência partilhada que outros consumidores vão tendo. ARBC Moreforless faz um acompanhamento do processo desde o primeiro contacto com o cliente até à realização da escritura (no caso de um crédito habitação), ou assinatura do crédito (tratando-se de um financiamento pessoal de curto
prazo). Este processo tem origem numa consulta ampliada a todas as instituições de crédito às quais a RBC está vinculada, sendo posteriormente apresentado um relatório final ao
cliente com as diferentes soluções apresentadas por cada instituição de crédito. Por esse facto temos como mantra da nossa organização “Fazemos TUDO por SI!”.

Quais os objetivos a alcançar, para a RBC, a curto/médio prazo?

O principal objetivo da RBC Moreforless é solidificar a sua imagem no mercado, como uma
empresa reconhecida em soluções efetivas para quem nos procura, baseada em princípios éticos de rigor e transparência, onde no final do processo os clientes possam reconhecer que optaram pela melhor solução de mercado e nos possam recomendar como uma empresa de confiança. Foi com este ADN que a RBC foi crescendo, concretizando em 2021 cerca de 15
milhões de euros de crédito e perspetivando para 2022 alcançar os 40 milhões de euros. No médio prazo temos como objetivo ser uma empresa de intermediação líder de mercado, de referência em Portugal e com uma rede de distribuição por todo o país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here