“A pandemia ajudou a valorizar o interior do país”

Ana Paula Almeida é a CEO da Destak Imobiliária, a agência imobiliária líder do setor, na região de Lafões. Avaliando 2020 como um ano de reflexão e 2021 como um ano de resolução da pandemia, é em 2022 que Ana Paula Almeida acredita que a recuperação económica terá lugar, em todos os setores económicos.

0
811
Ana Paula Almeida, CEO

A Destak Imobiliária assume-se como uma empresa dinâmica e moderna. Como se posiciona no mercado, no que respeita ao relacionamento com o cliente e à sua filosofia de trabalho?

A Destak Imobiliária prima sempre por efetuar um trabalho centrado na qualidade, no desenvolvimento e na inovação do mercado imobiliário na região de Lafões, em que se insere. Acima de tudo, as preferências e as necessidades dos clientes apresentam-se como a sua grande prioridade. A Destak é líder de mercado da região, este sucesso deve-se ao relacionamento transparente e constante entre a equipa de trabalho empreendedora e com espírito de criatividade e iniciativa e os seus intervenientes (compradores, vendedores e investidores). A filosofia de trabalho da Destak está assente na proximidade, no aconselhamento, para que haja satisfação do cliente, porque a venda de um imóvel só compensa se as partes envolvidas obtiverem uma mais – valia com a transação realizada. O mercado imobiliário é um mercado relacional em que as pessoas valorizam o atendimento personalizado adaptado às suas necessidades, ideologias e interesses.

Quais as características distintivas do mercado imobiliário da região onde estão inseridos?

O mercado imobiliário da região de Lafões tem caraterísticas muito atípicas, principalmente por se tratar de um nicho de mercado onde todas as pessoas se conhecem. No entanto, é um mercado com algumas lacunas, no que diz respeito a uma oferta de habitação de qualidade. A Destak tem contribuído, em grande escala, para uma crescente melhoria das condições térmicas das habitações, para uma requalificação das que estão devolutas ou inacabadas, bem como para a criação de novas habitações. Também contribuímos para um papel ativo na dinamização do mercado de arrendamento, que está em grande evolução.

Tendo em conta a pandemia e a necessidade de ficar em casa, foram notórias mudanças no mercado imobiliário, sobretudo relativo à vontade de encontrar uma moradia com espaço exterior, em detrimento de apartamento?

A pandemia que assolou o país originou novas perspetivas do mercado de trabalho, criando alguns obstáculos, No entanto, todos nós, no nosso dia a dia, adaptámo-nos a este novo modo de vida, ultrapassando todas as dificuldades que iam surgindo. Concretamente, na nossa zona de intervenção, verificou-se uma maior procura de moradias com espaços exteriores por parte de famílias numerosas. Simultaneamente, observámos um elevado interesse em apartamentos que incluíssem varandas. Sem dúvida que as pessoas necessitam de desconfinar na sua própria habitação.

Quais os riscos de transacionar um imóvel sem a ajuda de um profissional?

O maior risco na transação de um imóvel sem a intervenção de um profissional é o valor sentimental que o vendedor lhe atribui. Por um lado, fazendo disparar o preço, por outro, a ausência de elementos comparativos que permitam ao comprador valorizar ou desvalorizar o imóvel. Com a ajuda do profissional, a transação será efetuada com o valor justo do imóvel.

Durante o ano, sentiu no mercado uma necessidade de as pessoas saírem dos espaços urbanos e procurarem soluções imobiliárias em zonas do interior do país?

Em Portugal, no início da pandemia, muitas empresas recorreram ao trabalho remoto, o que permitiu que alguns dos seus colaboradores regressassem à sua terra natal. Com este regresso, redescobriram e valorizaram as cidades onde tem as suas raízes, considerando um dia mais tarde fixarem-se nessas regiões. Cada vez mais as pessoas que vivem nos grandes centros urbanos procuram essencialmente imóveis onde a qualidade de vida é melhor a preços muito mais competitivos.

Parece-lhe que a chegada da pandemia pode, de alguma maneira, servir para dar a conhecer as vantagens de viver numa região do interior do país?

A pandemia veio colocar à prova mais uma vez a resiliência do nosso mercado e obrigou-nos a repensar o modo como usamos a nossa habitação. Hoje, passados 10 meses, constatamos que as famílias privilegiam imóveis com espaços verdes e compartimentos disponíveis para o seu trabalho remoto. Fundamentalmente, habitações com muita luz natural, espaços arejados, verdejantes e, se possível, sem poluição sonora. Sem dúvida que as regiões do interior do país foram reconhecidas e tomadas em consideração, sendo recebidas pelas gentes da sua terra, que foram excelentes anfitriões em alturas de confinamento.

No que respeita, em particular, a São Pedro do Sul, o que destacaria na região que a torna um bom local para as famílias residirem e mesmo para trabalharem e constituírem empresas?

São Pedro do Sul oferece uma qualidade de vida fantástica, entre montanhas mágicas, parques e rios. Permite desfrutar de uma vida ao ar puro após um dia de trabalho. Enaltecemos, também, uma das melhores zonas termais da Europa com uma excelente oferta hoteleira. A gastronomia é um ex-líbris da região de Lafões baseada em produtos biológicos. São Pedro do Sul é uma cidade em constante mudança sem nunca perder a sua identidade, privilegia uma vida saudável e uma prática desportiva ativa. Existe um aumento dos postos de trabalho com o surgimento da nova zona industrial, com empresas empreendedoras e dinâmicas, com a realidade e tendência de crescimento do trabalho remoto. São Pedro do Sul é, sem dúvida, uma excelente escolha para um upgrade da sua vida.

Como avalia a formação existente para os profissionais do imobiliário?

A formação existente é excelente para quem procura a criatividade, a iniciativa, a inovação e o profissionalismo, de forma a obter sucesso no mercado imobiliário. Assim, a formação dos profissionais é fundamental para atingir os resultados esperados, para alcançar os objetivos e metas estabelecidas pela entidade empregadora. Antes da pandemia, a formação foi crescendo e progressivamente foi incluindo o interior do país. Para além disso, os constantes avanços tecnológicos que observamos todos os anos são essenciais para o desenvolvimento das empresas, e mais uma vez, com o confinamento, procedeu-se a uma adaptação mais acelerada desses avanços tecnológicos, nomeadamente no que se refere ao facto de as formações presenciais serem efetuadas de forma mais acessível através de plataformas online. O futuro passa por as empresas no setor imobiliário apostarem num mundo cada vez mais digital e com recurso ao trabalho remoto, sem nunca deixar de privilegiar o relacionamento interpessoal, sendo este o grande motor desta atividade profissional.

Se tivesse de destacar algumas questões que necessitam de ser alteradas no mercado imobiliário, no sentido de alcançar um melhor funcionamento do setor, quais destacaria?

A principal alteração no setor é a união e regulação do mesmo, dado que a maioria das empresas usufruem de consultores que estão apenas de passagem, ou seja, não possuem formação na área do ramo imobiliário, sem se preocuparem com a filosofia das empresas e da área de negócio em que se encontram inseridos, prejudicando deste modo quem está no mercado com profissionalismo e dedicação.

Que avaliação faz do mercado imobiliário este ano e como lhe parece que o mesmo se comportará em 2021? Existem adaptações, feitas ao longo deste ano, que se manterão na rotina de trabalho no futuro?

2020 foi um ano de reflexão a todos os níveis, assim os negócios tornaram-se mais ponderados, no que diz respeito à escolha dos imóveis e aos riscos inerentes nas suas transações. 2021 será um ano de muitas incertezas, mas certamente de continuidade do trabalho efetuado até à data. Em relação a todas as adaptações que foram efetuadas, sendo que irão sempre prevalecer as transformações a nível de recursos tecnológicos, estamos convictos que 2021 será o ano de abrandamento e resolução da pandemia, para que 2022 seja um ano de crescimento exponencial e recuperação económica para os diversos setores, com a esperança de que se consigam atingir as metas alcançadas numa fase posterior à pandemia.

www.destak-imobiliaria.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here