“A prevenção evita tratamentos dispendiosos”

A Clínica Dentária Santa Apolónia, em atividade há vários anos, dispõe de um vasto leque de especialidades para responder às necessidades de quem a procura. A diretora clínica, Marisa Marques, salienta a importância da visita periódica ao dentista e a mais-valia que a prevenção representa.

0
160
Marisa Marques, diretora clínica

Que análise faz da área da saúde oral em Portugal, desde que iniciou atividade?

Nos últimos anos tem-se verificado uma crescente consciencialização da importância da saúde oral, como parte da saúde geral, conceito que foi sendo adquirido lentamente ao longo dos anos, devido à crescente informação da população, sobretudo através dos meios de comunicação.

Que especialidades de saúde oral têm na vossa clínica?

A Clínica Dentária Santa Apolónia, que modernizou as suas instalações em 2019, possui um corpo clínico de excelência, dispondo de várias especialidades, nomeadamente: Dentisteria, Endodontia, Implantologia, Cirurgia oral, Ortodontia, Odontopediatria, Prostodontia, Periodontologia, Higiene oral, Branqueamento Dentário e Imagiologia Dentária.

Os tratamentos são considerados dispendiosos pela população, que também assume, em 41%, que há mais de ano que não vai ao dentista. É importante incentivar a prevenção, neste sentido?

De facto, se todas as pessoas recorressem, com a frequência aconselhada, a um médico dentista e efetuassem os tratamentos aconselhados à data da consulta, seria futuramente menos dispendioso. A grande questão é que a maioria das pessoas só recorre ao médico dentista quando tem dor, ou seja, em estádios mais avançados do problema, o que acarreta tratamentos dispendiosos e maior número de consultas.

Qual a periodicidade indicada para um acompanhamento correto da saúde oral? Varia consoante a idade?

Claramente que sim. Os idosos são mais suscetíveis ao aparecimento de cáries e agravamento da doença periodontal com consequente perda de dentes, afetando deste modo a mastigação e, com isto, várias patologias sistémicas, nomeadamente do foro gástrico. Grande parte dos idosos são ainda polimedicados e alguns tipos de fármacos contribuem para a secura da cavidade oral, fragilizando as mucosas, sendo por isso de extrema importância uma monotorização mais apertada desta faixa etária. Adultos e adultos jovens, idealmente, de seis em seis meses. A criança depende sobretudo da suscetibilidade à cárie dentária, devendo a primeira consulta variar entre o um e os três anos de idade. Na consulta são incutidos hábitos de higiene e avaliação da dentição, bem como alguma alteração da oclusão. Dependendo desta apreciação, a periodicidade deve variar entre intervalos de três a seis meses.

Que garantias de segurança oferece a clínica, no que respeita à prevenção da Covid-19?

A Clínica Dentária Santa Apolónia implementou, desde logo, todas as normas e recomendações estabelecidas pela DGS e pela OMD, nomeadamente a utilização de EPI’s, a medição da temperatura, bem como a introdução de barreiras físicas na receção, a desinfeção de todas as áreas da clínica com produtos protocolados, com especial incidência nas áreas expostas a aerossóis, bem como todos os procedimentos de desinfeção das mãos e de distanciamento.

Que análise faz do mercado, pré e pós-pandemia?

Infelizmente parece que ainda não nos encontramos no período de pós-pandemia. No entanto, o receio pelo que aí vem tornou ainda mais evidente a recorrência ao tratamento interventivo ao invés do preventivo. Cabe-nos continuar a cumprir todas as recomendações, tanto a nível profissional como individual e socialmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here