“A procura por seguros de saúde aumentou”

A Riscos Cobertos é uma agência de mediação de seguros que tem na sua oferta seguros Vida e Não Vida. Hélder Fernandes é o diretor desta empresa que sentiu, durante a pandemia, um acréscimo acentuado da procura por seguros de saúde.

0
442
Hélder Fernandes, diretor

Como avalia a procura por este setor segurador, sobretudo considerando o período de pandemia que se viveu?

Desde o início da Covid-19, a procura pelo setor segurador tem vindo a transformar-se. A do Ramo Vida, no qual estão incluídos nomeadamente os seguros de vida e financeiros, tem-se demonstrado cada vez mais cuidada e objetiva, devido à maior preocupação com o que está coberto em cada seguro. Quanto à do Ramo Não Vida, onde se incluem os seguros de saúde, acidentes, entre outros, tem vindo a crescer consideravelmente desde o começo da pandemia.

Os seguros de Acidente e de Doença sofreram um aumento considerável no número de pedidos, de acordo com um estudo recente. A Riscos Cobertos sentiu essa tendência?

Sim, claramente, sobretudo nos seguros de saúde. Antes da Covid-19 já se sentia um pouco o crescimento da procura por este tipo de seguro, talvez devido à capacidade do Sistema Nacional de Saúde português e aos tempos de espera que nele existem. Com esta nova realidade, sentimos que os nossos clientes e as pessoas no geral mostram-se mais preocupadas com este tema e tendem a procurar um bom seguro de saúde.

Tendo em conta a pandemia, as seguradoras já criaram soluções, nomeadamente de seguros de vida, ou doença, que tenham coberturas específicas para este tipo de eventos?

No essencial, a oferta do mercado segurador manteve-se, tendo havido apenas umas alterações de algumas coberturas de modo a incluir a Covid-19. Na Zurich, os seguros de vida são produtos que já garantem as situações pandémicas, como acontece por exemplo com o Proteção Total Zurich e o Proteção Crédito Habitação Zurich.

Recebeu recentemente o prémio Volante de Prata, da Zurich, pelo que conseguiu alcançar em 2020. O que representa este prémio para a empresa e para si?

Para a Riscos Cobertos, o “Volante de Prata” que recebemos da Zurich é um reconhecimento de todo o trabalho que temos desempenhado ao longo dos anos. Desde que existimos, a satisfação dos nossos clientes é a nossa maior preocupação, pelo que todos os dias mantemos o foco em servir com qualidade e empenho todos aqueles que nos preferem e optam pelos nossos serviços. Para mim, em particular, é igualmente um enorme reconhecimento do nosso trabalho, aliado a uma aposta numa parceria de enorme valor que fizemos com a Zurich.

Como foi possível continuar a servir os clientes – sobretudo os empresariais – com todas as dificuldades causadas pelas medidas de confinamento e distanciamento social?

Procurámos, através dos meios digitais e do atendimento por marcação, continuar a prestar o mesmo serviço de qualidade a que já habituámos os nossos clientes e parceiros. Apesar de tudo, sentimos que os nossos clientes estão satisfeitos com o nosso trabalho e achamos que nada ficou por fazer nem poderia ter sido feito de outra forma.

Quais lhe parecem ser as alterações mais urgentes de efetuar no setor para responder às novas necessidades do mercado?

Foram implementados diversos processos digitais, de forma a melhorar tanto a comunicação entre as companhias, nós mediadores e os nossos clientes. A Zurich criou uma plataforma – o Zurich4You – com o intuito de aproximar os clientes, trata-se de uma app onde os clientes Zurich têm acesso direto às suas apólices, podendo consultar todas as informações, recibos, documentos, entre outros. Este é sem dúvida um grande avanço na proximidade para com o cliente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here