“A proximidade com os clientes é fundamental”

Há quase três décadas no mercado da mediação de seguros, a Engrácias Seguros, da responsabilidade de Vítor Engrácia, é uma empresa próxima dos seus clientes, que trabalha diariamente para assegurar a satisfação total dos clientes. O diretor da empresa destaca ainda a importância da tecnologia no dia a dia e na evolução do negócio.

0
128
Vítor Engrácia, diretor

A Engrácias Seguros é uma empresa que conta já com 24 anos de mercado. Que análise faz da evolução do mercado segurador durante este período?

Penso que a evolução do mercado segurador acompanhou o desenvolvimento normal da sociedade, adaptando-se constantemente às mudanças e exigências a que o mundo socioeconómico nos obriga, por força da garantia que as empresas de seguros significam em todos os setores da sociedade na cobertura dos seus bens. Relativamente à atividade da mediação de seguros, destaco o grande crescimento do profissionalismo, acompanhado da evolução tecnológica.

Como gere a Engrácias a sua relação com os clientes e as seguradoras com quem trabalha?

Mantemos a essência inicial de proximidade com os clientes, tentando também com as seguradoras essa proximidade humana que cada vez se torna mais difícil. A pandemia não é resposta para este afastamento que tentamos combater, ser próximo não significa estar todos dias com os intervenientes no negócio. O importante é que, quando o fazemos, estejamos focados e transmitamos a importância e disponibilidade verdadeiras que o assunto merece.

Qual a importância de trabalhar com várias seguradoras?

As seguradoras têm todas elas abordagens e timings diferentes na disponibilização de produtos, coberturas e campanhas dos diversos ramos. Assim, ser Multimarca permite-nos ter uma abrangência na escolha do produto a apresentar ao cliente, mediante a sua necessidade, e enquadrá-lo na melhor solução face às várias ofertas disponíveis no mercado.

Os seguros de Acidente e Doença representam cerca de um terço dos seguros pedidos. A Engrácias sentiu esta mudança, junto dos seus clientes?

Antecipámos essa necessidade há já alguns anos, apresentando várias soluções aos nossos clientes, porque sentíamos a importância que estes produtos teriam no nosso futuro e muito concretamente no desenvolvimento do SNS, como tem sido notório nos últimos anos. A venda dos produtos de Saúde, para além das garantias que oferecem aos clientes, permitiu um desenvolvimento enorme dos hospitais privados, criando uma maior oferta para os clientes, com implementação de novas práticas médicas e aumentando o desenvolvimento nesta área tão importante para as nossas vidas.

Como se posiciona a Engrácias relativamente ao apoio às empresas que mais se viram afetadas pela Covid-19?

A Engrácias coloca antecipadamente à disposição dos clientes toda a informação disponibilizada pelas companhias, de forma a utilizar a mesma nas diversas áreas de negócio, gerindo e acompanhando cada um dos processos, de forma a garantir que o risco que os clientes contratam se mantém.

Quais lhe parecem ser as alterações necessárias ao setor para que este se adapte às novas necessidades das pessoas e das empresas?

O setor tem que começar a ser inovador na apresentação e garantias nos riscos de seguros, deixando de copiar o que já existe. Ser inovador não tem que ser complicado. Neste momento, existe uma dificuldade nas companhias de seguros que é garantir bons serviços de assistência aos seus clientes, através dos prestadores de serviços que existem, para que os clientes – de uma forma geral – fiquem satisfeitos com as coberturas que contratam. Assim, se cada vez mais aumentarmos o número de coberturas de produtos por ramos, para se diferenciarem no mercado, maior é o risco de insatisfação futura na prestação do serviço. pelo motivo referido anteriormente. A garantia na melhoria dos serviços existentes é o maior desafio do setor, no que diz respeito ao serviço ao cliente.

www.engracias.pt

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here