“A proximidade com os clientes faz a diferença”

Josué Costa fundou a Ingtrust no início de 2019, uma empresa de Contabilidade e Fiscalidade que cresceu durante a pandemia e já soma mais de 120 clientes. Para o diretor da empresa, tal deve-se à relação de proximidade que estabeleceu com todos os seus clientes e que demarca, claramente, a Ingtrust das restantes empresas deste setor.

0
399
Josué Costa, fundador e diretor

A Ingtrust teve início há dois anos, quando Josué Costa apostou numa relação de proximidade para tentar colmatar o afastamento com que, na sua opinião, a maioria das empresas de Contabilidade e Fiscalidade desenvolvia o seu trabalho: “Já tenho 17 anos de experiência nesta área da Contabilidade e Fiscalidade, e sempre pensei que os empresários faziam questão de verem os contabilistas como alguém que ‘despacha papéis’ ou algo obrigatório, um mal necessário. Eu sentia que a falta de comunicação e proximidade era prejudicial ao trabalho de contabilidade, porque acredito que, para se fazer uma contabilidade idónea, é necessário conhecer muito bem as empresas e os empresários com quem trabalhamos. Ora, para que o meu cliente seja totalmente honesto comigo, eu tenho de o ser com ele. Por isso, desde que iniciei a Ingtrust, os meus clientes são tratados como amigos. Conversamos, falamos de como está a vida de cada um, da família, dos problemas e também do negócio. Todos têm o meu número pessoal e sabem que podem ligar, caso necessitem”.

Durante a pandemia, a Ingtrust atravessou o período mais complicado da sua existência, mas a equipa – constituída por cinco pessoas – “nunca recusou a chamada telefónica a um cliente”, como faz questão de lembrar Josué Costa: “Foram largos meses extremamente difíceis. Não sabíamos como havíamos de lidar com a situação – nem o Governo sabia como havia de pôr a funcionar apoios. Na teoria eles foram todos aprovados, mas depois a sua aplicabilidade prática foi muito difícil. Essa dificuldade, associada a uma situação difícil para os clientes, que tinham as empresas fechadas e procuravam apoios, tornou a situação muito complicada. Mas, considerando que tratamos os nossos clientes como amigos e essa relação de proximidade existente, resolvemos deixar um pouco de lado a Contabilidade comum, para nos concentrarmos no que era importante no momento – as pessoas. Ouvimo-los, falámos com eles e percebemos em que podíamos ajudar. Estivemos atentos a todos os tipos de apoio existentes e tentámos dotar os nossos clientes do máximo possível de ajudas financeiras”.

No entanto, o diretor da Ingtrust relembra que a pandemia permitiu parar para analisar as estruturas das empresas e muitos dos seus clientes têm agora – verdadeiramente – estruturas ajustadas à sua realidade, sem custos acrescidos e que já estavam desajustados da realidade: “A retoma está efetivamente a acontecer e, para muitas empresas, essa retoma está a ser mais rápida do que esperavam, considerando que, durante o período em que estiveram paradas, fizeram uma análise profunda das suas estruturas e retiraram tudo aquilo que já estava desatualizado ou desajustado ao seu funcionamento. Alguns clientes já me disseram que estão a ter mais rendimento agora do que antes da pandemia”.

A Ingtrust passou, também ela, por atualizações, sobretudo no que respeita à digitalização: “O nosso site foi dotado de uma ‘Área de Utilizador’, que permite aos nossos clientes descarregarem ali os documentos que necessitem de nos entregar, e em simultâneo podem consultar balancetes e registos, úteis para as suas decisões diárias”.

Especialista em Contabilidade e Fiscalidade, a Ingtrust dispõe de parcerias na área do recrutamento de recursos humanos, apoio jurídico e mediação de seguros, para garantir que qualquer que seja o serviço que o seu cliente necessita, terá na Ingtrust a solução: “Além disso, apostamos no crescimento da empresa. O ideal seria triplicar o tamanho da equipa, obviamente sustentando esse crescimento na angariação de mais clientes, que chegam pela procura direta, pela compra de carteira de clientes de outros escritórios, caso exista interesse de ambas as partes e também por recomendação que, aliás, é para mim um grande reconhecimento de que estamos a fazer algo bem”.

Sobretudo durante a pandemia, muitos dos clientes que a Ingtrust angariou resultaram de recomendação, o que Josué Costa assume ser, para ele, mais importante do que um ‘obrigado’: “O reconhecimento do trabalho dos contabilistas veio por parte da Ordem dos Contabilistas, de várias personalidades públicas, mas também dos clientes. É um sinal de que o nosso trabalho é positivo e apreciado e, em simultâneo, mostra que o futuro da empresa é risonho e duradouro”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here