Arquitetura ligada à Natureza

A arquiteta Anabela Polido Macieira é a fundadora e CEO da CORE-Architects, um atelier de Arquitetura sediado no Algarve, que se expandiu recentemente para o Porto e pertencente ao grupo CORE-Interest. Com projetos onde a ligação à Natureza é fundamental, a CORE-Architects já venceu vários prémios internacionais devido à sua visão integradora, simples e natural dos projetos.

0
338
Anabela Polido Macieira, CEO

O que significa e como se consegue uma Arquitetura ligada à Natureza?

Procura-se uma integração do edifício com a Natureza que o rodeia, dissolvendo as fronteiras físicas entre o interior e o seu exterior. Por fundir estes espaços de uma forma única e harmoniosa conseguimos estimular os sentidos e permitir uma conexão com o ambiente circundante. Na conceção de um novo edifício devemos ter diversos elementos em consideração. A sua localização, a vegetação do terreno e a orientação solar são apenas alguns exemplos. Ao escolher materiais de construção naturais e saudáveis envolvemo-nos num ambiente ótimo que amplifica o bem-estar para o ser humano.

Quais as principais características dos seus projetos que gostaria de destacar e explicar?

Construímos com e dentro da Natureza. Projetamos as casas em torno do ambiente natural que envolve o terreno. Não abatemos árvores; onde havia árvores, a planta é ajustada em conformidade. A escolha de materiais é bastante central nos nossos projetos. Queremos afastar-nos de materiais artificiais, tóxicos e poluentes, que afetam os habitantes a cada dia. Adicionalmente, desenhamos casas priorizando o fluxo de ar e a entrada de luz natural para o seu interior. O objetivo é, de uma forma natural, evitar um sobreaquecimento no Verão e, em simultâneo, permitir que as nossas casas sejam casas passivas, do ponto de vista energético.

O atelier CORE-Architects já venceu alguns prémios de Arquitetura – European Property Awards 2019- 2020; Archilovers (Best Project 2019) e Obra do Ano 2020. Quais os projetos que venceram estes prémios e o que os distingue dos restantes projetos concorrentes?

Vencemos o European Property Awards dois anos consecutivos – em 2019 e em 2020. No primeiro ano, vencemos com o projeto Casa Azul e, em 2020, vencemos com o projeto Casa Estrela. Ambas as casas representam um estilo contemporâneo e são projetadas como casas passivas. A Casa Estrela utiliza a chamada chaminé climática, para o efeito VENTURI. Um espaço aberto no meio da casa que fornece luz e ventilação tanto para arrefecer ou aquecer o edifício. O prémio Archilovers premiou-nos pelo design contemporâneo e elegante da CASA GK – uma casa fechada a Norte com painéis “Equitone” perfurados e com uma laje de moldura leve e elegante no lado Sul que se transforma numa asa protetora. Já o prémio “Obra do ano“ veio homenagear o projeto da casa AH, uma casa modesta e natural na Quinta do Lago, que se opõe às vivendas multimilionárias da zona. Com materiais naturais visíveis e tangíveis, lembra um passeio a pé, descalço em plena Natureza.

O que falta ainda fazer na Arquitetura nacional para adaptar os edifícios (residenciais ou não) a aspetos como materiais sustentáveis amigos do ambiente, menores consumos energéticos e mesmo o Feng Shui?

Já estamos no bom caminho. Portugal tem excelentes arquitetos. Creio que o que se deve fazer é ousar ser original, ousar basearmo-nos na nossa cultura e nos materiais que a Arquitetura portuguesa utiliza há séculos. Argila, madeira, cortiça, pedra natural são excelentes materiais, que têm propriedades fantásticas e criam edifícios maravilhosos. Importa lembrar que a Natureza prima pela simplicidade. Esta adapta-se constantemente e é isso que devemos fazer, adaptarmo-nos, deixar fluir, sem forçar.

Sabemos que está a abrir um atelier novo no Porto. Como antecipa o ano de 2021, no que respeita a projetos em curso e possíveis oportunidades?

Motiva-nos imenso ver que a procura por uma Arquitetura sustentável tem vindo a crescer em Portugal. Mesmo com a situação pandémica com que nos deparámos em 2020, a CORE-Architects cresceu 16 por cento, em comparação com o ano anterior. Agora, com a nossa expansão para o Porto, vamos conseguir continuar a responder a esta crescente procura no resto do país. 2021 marca, também, o arranque do grupo CORE-Interest. Um sonho que sempre tive onde nos iremos focar em espalhar conhecimento sobre sustentabilidade e a promover um estilo de vida que permita um impacto positivo na nossa comunidade e no ambiente que partilhamos. Este impacto vê-se inteiramente refletido em todos os negócios do grupo, incluindo a CORE-Architects. Acreditamos que o primeiro passo na direção certa tem de ser o nosso.

www.core-architects.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here