Danone Nutricia: nutrir todas as fases da vida

Rita Horta é, há quase dois anos, diretora-geral da Danone Nutricia Portugal, divisão de Nutrição Especializada do Grupo Danone. Reconhecendo a Danone como uma empresa inclusiva, é também nesse sentido que trabalha para assegurar que a nutrição clínica chega a todos os que dela necessitam.

0
872
Rita Horta, diretora-geral da Danone Nutricia Portugal

Que balanço faz desse percurso?

É um balanço muito positivo o que faço da liderança deste negócio de Nutrição Especializada, não só pelas conquistas alcançadas, mas também por contribuir todos os dias para uma missão altamente relevante: “Nutrir todas as fases da vida”. Liderei o processo de integração de duas empresas em Portugal: a divisão de nutrição clínica (que inclui marcas como Fortimel) e a divisão de nutrição infantil (que inclui Aptamil e Blédina). Passámos a ter um diretor-geral dedicado à divisão e responsável pelo negócio em Portugal e um Comité de Direção local para estas categorias de alimentos, que também não tínhamos. Por outro lado, criámos ou reformulámos áreas que não existiam localmente, como o Departamento Médico.

Enquanto profissional, já assumiu outros cargos de liderança. Em algum momento se sentiu afetada pelo facto de ser mulher?

Nos vários cargos de liderança que assumi nunca senti que o facto de ser mulher me tivesse afetado. Fui, inclusivamente, promovida pouco tempo depois de ter sido mãe, o que espelha o compromisso da Danone com a inclusão e diversidade.

Em Portugal, a Nutrição Clínica apresenta-se como uma necessidade para cerca de 1 por cento da população. Como se posiciona a Danone, face a essa questão?

Grande parte dos protocolos internacionais e nacionais de tratamento de doenças ou condições clínicas, como é o caso da oncologia, Covid-19, disfagia e internamento em UCI, inclui recomendação de uso da nutrição clínica, nomeadamente, os suplementos nutricionais orais. Esta é uma categoria já comparticipada em quase todos os países da Europa, mas Portugal é um dos poucos países onde essa realidade ainda não existe. Privilegiamos muito a parceria direta com os profissionais de saúde nos cuidados primários e secundários, em diversas áreas terapêuticas, como oncologia, geriatria, cuidados intensivos, medicina interna, promovendo a formação, esclarecimento e interpretação bem como no ajuste de protocolos na área da nutrição clínica.

Que desenvolvimentos e inovações são levados a cabo, de forma a apresentar ao mercado soluções cada vez melhores, no que respeita ao seu conteúdo nutricional, sem perder o lado “natural” da comida (sobretudo no que respeita à nutrição infantil)?

Focamo-nos em duas áreas da nutrição infantil: nos leites para bebés, temos 50 anos de investigação avançada especificamente em Leite Materno, da qual resulta a mais recente inovação – Aptamil Profutura, que possui ingredientes idênticos aos do leite materno, como oligossacáridos, prebióticos, posbióticos e vitaminas que ajudam no fortalecimento do sistema imunitário do bebé. É realmente disruptivo e diferenciador. Na Nutrição Infantil, somos cada vez mais sustentáveis, sendo Blédina a única marca no mercado de alimentação infantil que assenta nas práticas de Agricultura Regenerativa. Lançámos recentemente uma gama 100 por cento vegetal à base de leite de coco.

Quais os problemas nos quais a Divisão de Nutrição Especializada está a trabalhar, no sentido de apresentar inovações nutricionais que ajudem a população a manter-se saudável?

Preparamo-nos para lançar algumas novidades na área da malnutrição relacionada com pacientes de Cuidados Intensivos, Oncologia e Sarcopenia. Em 2020, lançámos o Fortimel Compact Protein Sabores Sensoriais, para doentes oncológicos com alterações de paladar. Lançámos também, em tempo recorde, o Nutrison Protein Intense, alimentação por sonda desenhada para doentes em UCI, como os internados por Covid-19. Em junho vamos lançar o Fortimel Advanced, uma fórmula única desenhada para a recuperação funcional dos doentes com eventos agudos, como as fraturas da anca ou AVC, sendo este o único produto para a gestão nutricional com indicação na sarcopenia, doença que se caracteriza pela perda de força e massa muscular. Vamos também apostar num lançamento inovador na área da alergia severa à proteína do leite, na marca NEOCATE, produto que passou recentemente a ser comparticipado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here