Por que razão ainda se celebra o Dia Internacional da Luta pela Saúde da Mulher?

0
180

Antes de iniciar este artigo de opinião, que me desafiaram a escrever, a propósito do Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, dei comigo a pensar nas motivações que levam a assinalar este tipo de datas.

Neste caso, este dia nasceu de uma preocupação que à data existia com a elevada mortalidade materna e que obrigou a uma profunda reflexão sobre as causas subjacentes.

Outras datas, como as que marcam a luta pela igualdade de género, ou o fim da violência, ou da opressão, entre tantos outros desvios do que acreditamos ser uma sociedade saudável, justa, equilibrada e próspera acabam por estar intrinsecamente ligadas a momentos de sofrimento.

Quando me sento a escrever sobre um acontecimento, não posso deixar de pensar que nesse mesmo dia, há tempos idos, alguém sofreu, perdeu os seus entes ou até a própria vida lutando por um mundo melhor, mais justo, mais igual entre as pessoas.

É por estes motivos que sou sensível a determinadas datas comemorativas, pelo profundo respeito de quem as iniciou e conseguiu conquistas em ambientes hostis.

Um tema muito na ordem do dia entre os portugueses tem sido o direito conquistado há 50 anos de sermos livres, de viver em democracia e de podermos pensar e dizer o que pensamos sem que sejamos por isso
penalizados.

Hoje, as mulheres votam, podem viajar sem autorização do seu pai ou marido, podem casar sem autorização superior pelo facto de serem professoras ou enfermeiras. Para que hoje possamos considerar tudo isto como a normalidade muitos sofreram e por eles o meu respeito.

A minha luta pela Saúde da Mulher acabou sendo o meu modo de vida. Ao dirigir uma organização que se dedica a estudar formas de melhorar a saúde e qualidade de vida das mulheres, avalio os resultados do meu trabalho na exata medida do que eu e a minha equipa conseguimos fazer para tratar mais uma mulher.

A Procare Health nasceu numa garagem. É uma forma apaixonante de fazer nascer uma empresa. Outras, mais conhecidas, começaram da mesma forma. O que motivou as pessoas a juntar-se nesse espaço, parco de condições mas rico em ideias, foi um objetivo comum: melhorara saúde das mulheres.

Normalmente as coisas não acontecem por acaso. Também o início desta aventura que se tornou grande teve um fundamento. Foi o conhecimento profundo da fisiopatologia da mulher, resultante de anos de estudo, de dúvidas,
perguntas sem resposta, que levou a que uma empresa como a Procare Health desenvolvesse um conjunto de terapêuticas, de base natural ou síntese não química, com o objetivo de combater as doenças próprias das mulheres, nas diversas fases da sua vida.

A saúde da mulher tem especificidades únicas. Foi-lhe concedido o direito, a capacidade, a função de gerar uma vida. Nada mais é comparável ao fenómeno de naturalmente criar um semelhante. Se esta função não obriga a uma profunda reflexão sobre como assegurar que este organismo funciona bem, então não consigo entender o que de mais importante poderá fazê-lo.

A Procare Health foi criada para tratar a mulher de hoje. Já não ocupamos uma garagem, crescemos para muitos países nos diversos continentes porque fomos conhecendo mais mulheres e, muito importante, muitas pessoas, de todos os géneros, que se juntaram a nós e a quem nos unimos para levar a cabo o objetivo comum de tratar mais uma mulher.

E somamos vitórias que celebramos diariamente, porque todos os dias conseguimos alcançar novos objetivos, uns maiores do que outros, mas que vamos ultrapassando.

Conferir à mulher mais qualidade de vida ao eliminarmos uma infeção vaginal que causava um profundo desconforto é uma vitória.

Conseguir tratar uma lesão do colo do útero causada pelo vírus papiloma humano e tranquilizar a mulher que receava ter um cancro cervical é uma conquista.

Ajudar uma futura mãe a conseguir engravidar e ter uma gravidez saudável é uma meta alcançada.

Permitir que uma mulher assuma a plenitude da sua vida sem viver com o fantasma dos sintomas da menopausa é um objetivo ultrapassado.

Melhorar a literacia da saúde das mulheres, transmitindo-lhes o importante papel de ter hábitos de vida saudáveis é uma responsabilidade nossa.

Neste Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher deixo uma palavra de agradecimento a todos os profissionais de saúde que tão bem nos acolheram e diariamente trabalham para que esta data seja recordada como um momento histórico, dos que a História não repete.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here