“Queremos alterar a imagem da Contabilidade”

Patrícia Dourado é a diretora da Douradotoc, uma empresa de Contabilidade que está no mercado há nove anos e que deixa claro que vê a Contabilidade como uma ciência unida à Gestão. Assumindo que está no mercado para alterar a imagem que as pessoas ainda têm da Contabilidade, a Douradotoc pauta o seu trabalho pela transmissão de confiança, conforto e segurança aos clientes.

0
376

A Douradotoc nasceu há nove anos. De então para cá, que mudanças são evidentes no panorama empresarial e fiscal nacional?


Esta última década foi sem dúvida intensa e bastante desafiadora a todos os níveis. Vivemos um dos períodos de maior crise, que começou a ter os seus efeitos em 2009 e onde a economia afundou até ao terceiro trimestre de 2013. Desde então e de forma muito resumida, o tecido empresarial adaptou-se e vive numa dinâmica à volta da internacionalização, na diversificação dos mercados e no foco em segmentos de produtos e serviços de maior valor acrescentado, quer na indústria, quer no turismo. Também o processo de digitalização tem vindo a transformar a economia mundial. Existe uma necessidade de exceder a expectativa dos consumidores. É necessário visão. É necessário uma adaptação rápida a diferentes contextos e às necessidades do mercado. É vital um reforço da literacia tecnológica das empresas e, principalmente, das competências de gestão. Quanto à fiscalidade, ela moldou e está a moldar a mudança. As autoridades tributárias estão a tornar-se cada vez mais sofisticadas e ágeis o que obriga as empresas a acompanhar esta mudança de paradigma. Uma década, portanto, profundamente marcada pela evolução dos empresários pela sua necessidade de sobrevivência e pela sofisticação da fiscalidade, marcada pela evolução da tecnologia digital. Ambas as realidades no caminho da convergência.


Quais os serviços que presta?


A Douradotoc utiliza a Contabilidade como instrumento de gestão, permitindo estabelecer a ligação entre as diversas áreas das empresas. Prestamos um serviço único e integrado, desde o apoio à constituição da sociedade, passando pela formação do gerente(s) e/ou administrativo(s) e pelo apoio ao recrutamento de recursos humanos e pedidos de incentivos/subsídios à contratação, bem como reuniões obrigatórias de discussão da evolução das contas da empresa, preparação do fecho das contas e análise e discussão das estratégias futuras da empresa. Também temos formação em Inteligência Emocional e aplicamos nas reuniões com os nossos clientes, pois consideramos fulcral que os nossos empresários saibam liderar e lidar com as emoções diárias vividas.


A importância de estar presente junto dos clientes desde o primeiro dia de criação de uma empresa é fulcral para o seu desenvolvimento correto e sólido?


Portugal é um país com um elevado número de micro e pequenas empresas e os contabilistas são, em muitos casos, o único aconselhamento para os empresários. A missão da Douradotoc é mesmo ser o braço direito dos empresários na tomada de decisão e no apoio à gestão. A nossa visão é dar, diariamente, aos clientes, conforto, segurança e confiança. A marca Douradotoc pretende alterar a imagem que as pessoas têm da Contabilidade. Estamos no mercado há nove anos para assumir a mudança de paradigma. Estamos presentes nas atividades de valor acrescentado da vida das empresas e dos empresários e vamos ao encontro da preocupação das empresas.


Os clientes da Douradotoc são maioritariamente novos empresários e micro e pequenas empresas. Nestes dois tipos de clientes, quais são os desafios específicos aos quais é necessário responder?


É fundamental o planeamento e definição de objetivos com vista a conhecer de forma profunda o mercado onde se atua e atualização das necessidades desse mercado, para uma fácil adaptação e constante melhoria dos serviços – criar valor para os clientes assente na sua satisfação e fortes relacionamentos com os mesmos.


Como vê o panorama económico do país atualmente?


Mesmo com os impactos inevitáveis da pandemia da Covid-19 na economia, prevejo uma recuperação muito rápida para os níveis pré pandemia, pelos bons sinais de reação. Vejo uma aposta crescente na digitalização, no aumento do nível de qualidade e especialização das pessoas. É fundamental que o mercado de trabalho em Portugal se paute por condições competitivas suficientes para reter e para atrair mais talento. É vital um reforço da literacia tecnológica das empresas e das competências de gestão.


Como se posiciona a Douradotoc para este novo ano que se inicia?


Entramos em cada ano com energias renovadas e com pensamento estratégico muito à flor da pele, com uma vontade imensa de apoiar os nossos clientes sempre melhor que “ontem”. Isso passa pelo reforço dos serviços prestados – com relatórios integrados e com a produção de informação com perspetivas futuras, permitindo apoiar nos contextos operacionais e estratégicos, com resumos organizacionais e de performance. Vamos trabalhar para tirar cada vez maior proveito das ferramentas tecnológicas, informáticas e digitais. Vamos continuar a aprofundar a formação de toda a equipa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here