Um acompanhamento que assegura a excelência

A Critical Path Managers (CPM) assume-se como uma empresa de consultoria, administração de obras, gestão de projetos e fiscalização de obra. Com pouco mais de seis anos de mercado, mas dotada de uma equipa com muitos anos de experiência, como sejam os sócios-gerentes, os engenheiros José Paulo e José Rodrigues, a CPM conseguiu já assegurar o seu espaço no mercado e foi distinguida pela Scoring como Top PME 5%, relativamente à gestão praticada.

0
404
José Paulo, engenheiro e sócio-gerente

Considerando a experiência de mais de três décadas dos seus fundadores, como caracteriza o seu posicionamento no mercado?

Sendo uma empresa jovem, com pouco mais de seis anos, passámos pelas dificuldades normais da entrada de um novo player no mercado, mas fomo-nos posicionando de forma natural e sem complexos de dimensão, fruto da elevada capacidade técnica dos seus quadros, comprovada pelo histórico da empresa nos últimos anos, sobretudo na área dos investimentos imobiliários e, em particular, área de projetos hospitalares de grande dimensão.

Quais os principais problemas que ainda denotam, na área da construção civil, e que a CPM pode efetivamente ajudar a resolver ou controlar?

A crise económica de 2008-2014 abalou profundamente o setor da construção. A saída de mão de obra especializada, o fecho de muitas empresas e o corte nos custos de funcionamento de outras causaram uma regressão de mais de 20 anos no setor. Quando a intervenção da CPM se inicia, na fase de pré-construção dos empreendimentos, prestando serviços de coordenação de projetos e preparação de concursos, até à fase de adjudicação, tal traduz-se numa evidente mais-valia para os seus clientes, e para os projetos que irão desenvolver, com benefícios nas vertentes técnicas e contratuais, conseguindo-se uma redução de erros, omissões e incompatibilidades, que se traduzem em adjudicações de propostas otimizadas e, na fase de obra, numa redução significativa da probabilidade de desvios nos prazos e custos da construção.

A existência de novos materiais, o desafio da sustentabilidade e da segurança no desenvolvimento da obra e a cada vez maior utilização de tecnologia implicam uma constante formação, por parte dos vossos colaboradores?

A CPM procurou ter sempre ao seu serviço profissionais competentes, com experiência ou com grande potencial. Os profissionais recrutados ou já trabalharam connosco no passado ou são contratados, sempre com recomendações e referências, merecedoras de crédito. Com profissionais competentes e dedicados, com o acompanhamento regular da nossa equipa de gestão de topo, e ainda fruto da nossa capacidade técnica, capacidade de planeamento e controlo de obra, assentes numa valência muito forte em gestão contratual, conseguimos garantir aos nossos clientes que se atinjam os objetivos delineados para cada projeto.

José Rodrigues, engenheiro e sócio-gerente

Quais os principais projetos que gostaria de destacar?

Project Management dos Hospitais Cuf Tejo, Cuf Sintra e Cuf Torres Vedras (ampliação); fiscalização do Botton Pancreatic Centre, da Fundação Champalimaud; project management da conclusão do Centro Social Albarraque – Fundação António Sardinha; fiscalização do empreendimento Quinta da Trindade, lotes 6 e 1 (concluídos) e lotes 4 e 3 (em curso), num total de quase 500 apartamentos e arranjos exteriores; e project management do empreendimento Praia do Sal, em Alcochete, prémio imobiliário em 2018.

Foram distinguidos pela Scoring como PME Top 5%, relativamente à gestão da empresa. Qual a importância desta distinção?

Trata-se de uma distinção que, por um lado, reforça a confiança dos nossos clientes e, por outro lado, mostra às nossas equipas que a estratégia delineada pela gestão da empresa e o caminho de excelência escolhido foram e são a escolha acertada.

Estão no mercado há seis anos, enquanto CPM. Que balanço faz do caminho percorrido? E como antecipa o futuro?

O caminho percorrido não foi fácil. No início, a experiência apresentada aos nossos clientes era a nossa experiência pessoal e a vontade de nos afirmarmos como empresa nova, baseada na competência e confiança no serviço prestado. As obras que fomos ganhando foram confirmando junto dos nossos clientes o profissionalismo e grande empenho das nossas equipas, situação que nos abriu e continua a abrir portas a novos projetos. Sobre o futuro é sempre difícil falar, e ainda mais hoje, que vivemos em todo o mundo um período de grande instabilidade e incerteza. O que temos a certeza é que o profissionalismo e competência são sempre reconhecidos no mercado e que, para nos mantermos como empresa, num nível igual ou superior ao já atingido, teremos sempre de continuar a percorrer o caminho da excelência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here