Uma agência imobiliária à imagem de Aljezur

Pedro Barata da Rocha é apaixonado por Aljezur e pela região oeste do Algarve. A viver há 16 anos neste concelho algarvio, foi há quatro anos que decidiu criar, juntamente com a esposa Jemma Guthrie, a agência imobiliária Guthrie Rocha Properties, para servir quem procura adquirir um imóvel nesta localidade.

0
599
Joel Marques (PT), Charlotte Vernoum (UK), Jemma Guthrie (Nova Zelândia), Pedro Barata da Rocha (PT) (diretor-geral), Telma Monteiro (PT), Helena Marques (PT), Hugo Joaquim (PT)

Há 16 anos que Pedro Barata da Rocha vive em Aljezur, localidade pela qual se apaixonou e onde criou a Guthrie Rocha Properties: “Resolvemos criar uma marca com os nossos apelidos, pois acreditamos que isso permite personalizar a empresa e vai, de certa forma, contra aquilo que é a tendência atual – criar uma marca através de um logótipo, sem qualquer ligação com as pessoas que as dirigem. Aqui, quisemos comprometer-nos com a marca. Quisemos que as pessoas soubessem quem estava por detrás da agência, quem era o responsável pelas ações, fomentando a confiança e a aproximação à comunidade”. Além disso, Pedro Barata da Rocha reconhece que a sua ligação àquela terra é um aspeto fundamental para que o negócio funcione: “Em Aljezur, para conseguir fechar um negócio imobiliário, tem de conhecer muito bem a região e a comunidade. Percebemos, quando criámos a empresa, que existia uma lacuna no mercado, pois a maioria das agências imobiliárias posicionam-se apenas para clientes estrangeiros ou para clientes nacionais. Sentimos que faltava quem trabalhasse o mercado no seu todo e, sobretudo, que reconhecesse as características únicas deste mercado, explicando simultaneamente aos clientes as especificidades desta região”.

Aljezur: uma comunidade multicultural e um mercado em crescimento

Desde os anos 70 do século passado que os estrangeiros encontram em Aljezur um local para viver em contacto com a Natureza, mas a comunidade tem vindo a crescer, bem como o mercado: “Este mercado tem características únicas. Só quem de facto gosta da região e do estilo de vida que ela promove é que opta por adquirir aqui um imóvel. Aljezur não é tanto um mercado clássico de investimento, para rentabilizar em revenda a curto ou médio prazo”. De entre as características particulares do mercado imobiliário da região, destacam-se o facto de muito território estar inserido em zona de Parque Natural ou Reserva Agrícola Nacional, o que restringe fortemente o tipo de construção possível: “Além disso, as construções existentes têm, normalmente, limitações legais, precisamente devido às fortes restrições existentes. Há ainda a considerar a falta de construção e oferta nova, o facto de as nossas praias terem menos capacidade e espaço e serem em falésias com desníveis, com acessos mais difíceis e as infraestruturas serem, por vezes, menos convenientes do que no sul do Algarve. Mas estas limitações, no fundo, fazem com que a zona se mantenha mais “virgem”, o que no final é bom”.

O mercado é silencioso, nas palavras de Pedro Barata da Rocha: “A oferta de imóveis é escassa, mesmo que exista muita procura. Nós temos conseguido angariar alguns imóveis, graças ao nosso conhecimento da comunidade e da região, mas mesmo assim é difícil satisfazer alguns pedidos”.

Durante o período pandémico, a comunidade de Aljezur foi reforçada, com a chegada de mais famílias, que trocaram as cidades pela Natureza: “A chegada de três escolas internacionais, algumas delas com métodos de ensino alternativos, trouxe com elas muitas famílias com filhos, que resolveram instalar-se aqui. Isso é ótimo para a dinâmica da comunidade, que assim fortalece a quantidade de população que habita esta localidade de forma permanente e não apenas no período de férias”. Pessoas com flexibilidade profissional e financeira também aproveitaram o período pandémico para mudar de vida e se instalarem na região.

Para Pedro Barata da Rocha, estas características específicas do mercado e da população que se fixa na região são o que a torna tão especial: “Nós sentimos orgulho nesta região e gostamos que ela seja assim. É por isso que temos prazer em vendê-la, pela sua forma única de ser. É uma zona que nunca chegará a ser exageradamente popular, mas está em contínuo crescimento, beneficiando de uma filtragem natural – feita pela própria região – relativamente a quem escolhe viver aqui. É por isso que este local é conhecido por promover os melhores retiros europeus de ioga ou meditação, trilhos de caminhada, bem como alguns dos melhores surf camps da europa”.

Uma fórmula de sucesso baseada na proximidade

O crescimento da Guthrie Rocha Properties tem acontecido paralelamente com o crescimento do próprio mercado de Aljezur e o diretor-geral desta agência imobiliária acredita que ambos se interligam: “Quando começámos a empresa, era só eu, com a minha esposa, a partir de nossa casa. Quase quatro anos depois, somos uma equipa de oito pessoas, também ela multicultural – à semelhança da própria região que trabalhamos -, mas continuamos com o nosso objetivo bem claro – queremos sustentabilidade para o nosso negócio, para o concelho de Aljezur e para quem nos rodeia”.

Este equilíbrio entre um estilo de vida tranquilo, as vendas e a qualidade do trabalho que apresentam é fundamental para manter os bons resultados da Guthrie Rocha Properties: “Focamo-nos essencialmente na proximidade. Não permitimos que os nossos colaboradores tenham mais de 10 angariações em carteira, porque prezamos muito a personalização do negócio. Fazemos questão de conhecer muito bem cada cliente, o seu estilo de vida, profissional e pessoal, para assegurar que Aljezur se enquadra no que procura e fazemos questão de dar a conhecer a região aos clientes, para que saibam exatamente o que esperar”.

Até ao momento, esta filosofia tem funcionado e a empresa já foi distinguida com o prémio Top 5% melhores PME’s nacionais. Pedro Barata da Rocha acredita que tal se deveu a uma combinação de muito trabalho, resiliência e uma capacidade de equilibrar a vida pessoal com a profissional, para desfrutar de ambas: “A vontade de vingar no mercado também foi muito importante. Criámos uma empresa à imagem da região, na sua forma de estar no mercado e de trabalhar e, se antes tínhamos algum receio de podermos ser potencialmente menos agressivos comercialmente em relação à concorrência, percebemos que aqui esse estilo resulta na perfeição. O objetivo passa, assim, por nos mantermos fiéis a este sítio e seu espírito. Quanto mais nos inspiramos nesta região, mais sucesso temos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here