A solução para a construção do futuro

Sandra Silva é a diretora-geral da GreenTrust Construção LSF, uma empresa que esta mulher empreendedora fundou há cerca de dois anos, após grande parte do seu percurso profissional se ter desenhado sempre em cargos de gestão, ligados à área comercial e, a partir de 2016, no ramo imobiliário. Sandra Silva admite que prefere arriscar a car parada e assume que o erro é importante para o crescimento e a aprendizagem. Com a construção em dificuldades, dado os preços da matéria-prima e os desafios de encontrar mão de obra, a empresária não esconde o dia a dia complicado, mas continuará a lutar para seguir em frente.

0
178

O seu percurso profissional nos últimos anos foi feito, essencialmente, na área do imobiliário. O que a levou a apostar, há cerca de dois anos, num negócio próprio?

Ingressei no mercado imobiliário por mero acaso, apenas como um complemento financeiro, mas apaixonei-me por essa área. É um sentimento de realização enorme quando conseguimos ajudar a concretizar o sonho dos clientes. Criei a empresa há quatro anos, inicialmente também na área do imobiliário, mas rapidamente chegou a vontade de ir um pouco mais além e surgiu a GreenTrust, há cerca de dois anos. Gosto de aprender e prefiro
arriscar a ficar parada. Praticamente desde que terminei a minha licenciatura, com 23 anos,
sempre trabalhei como freelancer em paralelo com os meus empregos, portanto sempre
trabalhei horas a mais do que o normal, com pouco descanso e sempre com a vontade de
querer fazer mais.

Enquanto diretora-geral, como vê o cada vez maior número de mulheres que ocupam cargos de liderança empresarial? Quais as principais características que lhe parece destacarem-se nessas lideranças?

Felizmente está a mudar, temos tanta capacidade como os homens, pois somos todos seres
humanos. As principais características que consigo observar nas lideranças femininas são a
organização, planeamento e integridade.

Portugal ainda é, todavia, um país com uma maior influência de homens no mercado de trabalho. A própria paridade salarial ainda não foi atingida. Como analisa estas questões, e a evolução futura das mesmas, considerando o seu posicionamento enquanto empresária?

A tendência será para a igualdade, no entanto é um processo gradual, uma vez que a nossa
sociedade é um pouco resistente às mudanças. Esta evolução terá mesmo de partir dos
empresários, quebrar os preconceitos e fomentar a igualdade.

Qual a mensagem que gostaria de deixar às mulheres que, estando a iniciar as suas
carreiras, pretendem crescer e evoluir profissionalmente?

Serem positivas! Tirar o melhor de cada situação, os erros servem para aprendermos e fazem parte do nosso crescimento. Estudar diariamente para evoluirmos. Os receios fazem parte e são bons para nos obrigar a pensar em todos os passos que damos, mas não deixem que sejam impeditivos de avançarem. Não existem impossíveis! Foco, persistência, fé, dedicação e trabalho!

A GreenTrust

Quando um cliente opta por uma construção em LSF, quais os pontos principais a ter em consideração ao longo do processo? Quais as vantagens da utilização deste tipo de construção?

A utilização do LSF por si só não significa que seja mais eficiente. O cliente deve sempre verificar os materiais que são aplicados nos isolamentos, bem como a inexistência de pontes térmicas. A principal vantagem é em termos térmicos e acústicos, sendo que uma construção em LSF bem executada é sinónimo de conforto e maior qualidade de vida.

Como está a GreenTrust a lidar com as dificuldades eventuais de aquisição de matéria-prima e o preço da mesma?

Não tem sido fácil, mas o importante é que conseguimos sempre resolver. Há muita falta
de stock e, por vezes, para não atrasar a obra, acabo por comprar um pouco mais caro só para garantir que tenho o material a tempo. Os preços não param de aumentar… tenho orçamentos de fornecedores apenas com um dia de validade. É muito complicado assinar contratos com os clientes a um preço e, passados uns meses, haver materiais com o dobro ou triplo do preço. Mas, desde que a economia não pare, nós estamos cá para ultrapassar todas estas dificuldades, em conjunto com os clientes, a quem agradeço a compreensão de cada um deles.

A mão de obra tem-se vindo a revelar um problema, dada a sua escassez, particularmente da mão de obra qualificada e para as especialidades. A construção em LSF pode ser uma solução para essa escassez?

A mão de obra é, de facto, outra das dificuldades existentes, que atinge todo o tipo de construção, incluindo o LSF. Temos um pouco menos de dificuldade, pois a maior procura neste momento é de pedreiros. Também nós precisamos de pedreiros, mas em menor escala. A construção LSF é uma solução viável, sim, mas temos igualmente falta de pessoal. No meu caso, só tenho a agradecer à minha equipa, que é fantástica! Também eles têm gosto no que fazem, são perfecionistas e todos os dias batalham em conjunto comigo para servirmos os nossos clientes da melhor forma possível. Se não é fácil encontrar pessoas para trabalhar, mais difícil é conseguir ter uma equipa coesa, profissional e dedicada, que, felizmente, é o que eu tenho nos dias de hoje, e sou grata por estarem comigo.

No que diz respeito aos materiais utilizados e às técnicas – e mesmo ao próprio impacto ambiental que a edificação da casa causa no ambiente – como se posiciona a GreenTrust? Esta questão é alvo da vossa atenção?

É uma preocupação nossa, sim. Uma boa parte dos materiais que utilizamos na execução são
reutilizáveis e recicláveis. Mesmo em obra, a minha equipa tem a preocupação de dar a máxima utilização a cada material, para haver o mínimo desperdício possível. Também o facto de utilizarmos muito menos água do que a construção tradicional nos permite, igualmente,
contribuir para um menor impacto ambiental em obra.

Como avalia o futuro desta construção em território nacional?

Acredito que esta construção é o futuro pois, quando bem executada, o cliente fica com uma
casa confortável e construída com qualidade. Sinto que as mentalidades estão a mudar e a
aceitar cada vez mais este método construtivo, pois existe cada vez mais feedback por quem
já nelas habita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here