Soluções de seguro flexíveis e internacionais

A WEALINS dedica-se há 30 anos aos seguros de vida de gestão de património, apoiando clientes das mais variadas nacionalidades. Em Portugal, a WEALINS apoia vários cidadãos suecos, que escolheram este país para residir. Letícia Soares, Country Manager Portugal, destaca a importância deste tipo de solução: a sua flexibilidade e portabilidade, adaptando-se a qualquer país onde o cliente resida.

0
340

Como avalia a evolução da importância da contratação de um seguro de gestão de património, ao longo dos anos? As pessoas estão mais conscientes da sua importância?

Cada vez mais os clientes têm consciência deste tipo de solução. Não só pela sua estrutura, flexibilidade ou proteção do seu património, mas também pela importância de decidirem a sua sucessão. Ao longo dos anos os clientes,
principalmente os clientes de países considerados latinos, como é o caso de Portugal, estão cada vez mais a exigir uma abordagem personalizada e apoio
às suas expectativas de gestão de património.

Quais as características que as vossas soluções de seguros de vida e capitalização possuem que lhes permitem, depois, assegurar ao mercado a segurança e proteção que são a imagem de marca da WEALINS nos mercados onde atua?

São várias. Em primeiro lugar, o facto de todas as nossas soluções estarem sempre em conformidade com a legislação fiscal do país de residência do
cliente. E por isso trabalhamos com uma rede independente de especialistas fiscais e jurídicos, que certificam todas as nossas soluções antes de as
apresentarmos aos nossos parceiros e seus clientes.

Além disso, somos um puro player luxemburguês, principalmente porque pertencemos ao Grupo Foyer, o primeiro grupo privado no Luxemburgo, líder histórico do mercado segurador local desde 1922, independente de qualquer instituição financeira internacional. Isso significa que beneficiamos de um acionista familiar, estável e independente.

E por último, mas não menos importante, não podemos esquecer o regime de proteção do tomador do seguro mais forte da Europa (através do mecanismo Triângulo de Segurança), o acesso a uma ampla gama de ativos subjacentes e a
neutralidade fiscal de Luxemburgo.

“As soluções da WEALINS
proporcionam acesso a um vasto
leque de ativos financeiros
inovadores e sofisticados,
globalmente mais
abrangente do que aquele
à disposição das
seguradoras do país
de residência do cliente”.

Um seguro de gestão de património deve ser adaptado às necessidades e à realidade de cada cliente. A WEALINS tem, enquanto característica corporativa, a flexibilidade. Esta é uma mais-valia das vossas soluções?

Sem dúvida. O quadro regulamentar luxemburguês para o setor dos seguros permite o acesso a uma ampla gama de ativos subjacentes autorizados pela
Autoridade de Supervisão de Seguros do Luxemburgo (Commissariat aux Assurances). Em particular, as soluções da WEALINS proporcionam acesso a um vasto leque de ativos financeiros inovadores e sofisticados, globalmente mais
abrangente do que aquele à disposição das seguradoras do país de residência do cliente. Dependendo do valor investido e da dimensão do seu património, os clientes podem investir em fundos de títulos, fundos de ações, UCITs, fundos do
mercado monetário, títulos listados ou não listados. Na WEALINS, temos internamente uma equipa dedicada à análise (regular) da elegibilidade de
cada ativo, cotado ou não cotado, tendo em conta as necessidades de cada cliente.

2021 foi um ano de crescimento para a WEALINS, todavia 2022 trouxe a guerra entre a Ucrânia e a Rússia. Que impacto sentiram?

Uma maior procura das nossas soluções. A pandemia seguida por este conflito na Europa são fatores de instabilidade na vida de cada um de nós e, nestes momentos, a proteção do património garantida pela nossa oferta de produtos faz com que os nossos clientes procurem soluções que lhes permitam proteger e transmitir o seu património dentro de um ambiente seguro.

A WEALINS tem também, entre os seus clientes, cidadãos suecos que vivem em Portugal há cerca de 10 anos. Quão importante é um seguro de gestão de património, para alguém que, particularmente, não reside no seu país de origem?

Mudar para um novo país inclui adaptar-se a muitas mudanças na vida cotidiana. Algumas das mais importantes são muitas vezes a economia privada e
garantir que o planeamento sucessório está adaptado ao novo país. O seguro de vida de gestão de património é, na maioria dos países, entre eles Portugal, uma ferramenta muito útil que facilita isso.

Tony Nordblad, Head of Sales North Europe

É possível realizar a portabilidade destes seguros, caso o cliente resolva voltar para a Suécia ou mudar a sua residência para qualquer outro país?

De facto, o serviço que oferecemos aos nossos clientes inclui o apoio aos
que, por motivos profissionais, pessoais ou familiares, têm que mudar de
país de residência. Graças à portabilidade do nosso contrato de seguro de
vida no Luxemburgo, podemos acompanhar o tomador do seguro na sua
movimentação e adaptar o contrato, seja em termos de ativos subjacentes
ou de estruturação patrimonial.

Na prática, sempre que um cliente já tenha um contrato WEALINS e decida
alterar a sua residência fiscal, a nossa gama de serviços abrange a análise de
eventuais alterações à nova jurisdição, para que o produto contratado
mantenha a sua classificação como “seguro de vida”, totalmente adaptado
como tal à lei em vigor no novo país de residência.

Especificamente no caso de um cidadão sueco residente em Portugal que decida regressar ao seu país de origem, pode fazê-lo a qualquer momento, uma vez que o nosso contrato português celebrado por um cliente sueco já possui todas as características necessárias para ser classificado como seguro de vida sob a lei sueca.

“Na prática,
sempre que um cliente
já tenha um
contrato WEALINS
e decida alterar a sua residência
fiscal, a nossa gama de serviços
abrange a análise de
eventuais alterações
à nova jurisdição”.

Considerando o cancelamento do Acordo para Evitar a Dupla Tributação – “ADT” existente entre Portugal e a Suécia, em 1 de janeiro de 2022, qual é o impacto na vida destes clientes?

Do ponto de vista fiscal, na ausência de um ADT, Portugal e a Suécia são
obrigados a cumprir a sua legislação interna em matéria de pagamentos
de rendimentos a pessoas singulares residentes no outro país.

O ADT concedeu a Portugal o direito exclusivo de tributar as pensões
privadas pagas aos pensionistas suecos residentes fiscais em território
português, contudo, o regime do Residente Não Habitual – RNH – concedeu (até às alterações introduzidas pela Lei do Orçamento de Estado para 2020 – a tributação em sede de IRS, à taxa de 10%, das pensões de origem estrangeira pagas aos residentes registados como RNH) aos aos pensionistas suecos que se estabeleceram em Portugal e que preenchiam as condições exigidas pelo regime, a possibilidade de verem as suas pensões completamente isentas de tributação.

Com o cancelamento do ADT, este tipo de rendimentos pode agora estar
sujeito a retenção na fonte na Suécia. No entanto, os residentes portugueses podem recuperar o imposto pago na Suécia no seu Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares em Portugal, através de um mecanismo de crédito
de imposto.

A WEALINS recomenda a todos os parceiros e seus clientes que procurem aconselhamento jurídico e fiscal, para uma análise criteriosa das transações efetuadas entre Portugal e a Suécia.

Quais as vantagens de possuir um seguro, após o cancelamento deste tratado?

Mesmo quando vigorava o ADT (Acordo para Evitar a Dupla Tributação) entre Portugal e a Suécia, não podemos esquecer que todos os residentes portugueses são obrigados a declarar e pagar impostos à taxa de 28% sobre as mais-valias, estando ou não registados ao abrigo do regime RNH (Residente Não Habitual).

O seguro de vida continua a ser uma solução em Portugal que beneficia de
tributação decrescente em função da duração do contrato, conforme previsto no Código do IRS (exclui-se de tributação um ou três quintos do rendimento, se o resgate, adiantamento, remição ou outra forma de antecipação de disponibilidade, bem como o vencimento, ocorram após os primeiros cinco ou oito anos do contrato). Além disso, o seguro de vida, exceto em caso de resgate, não necessita de ser declarado em sede de IRS pelos clientes, considerando
que essa é uma obrigação da WEALINS, ao abrigo da diretiva de troca de informação automática em matéria fiscal.

Caso o cliente pretenda regressar à Suécia, quais as alterações necessárias ao seguro e o que deve ser levado em consideração nesse momento?

Conforme mencionado acima, não há alterações necessárias a serem feitas
no seguro. A única coisa que o cliente terá que fazer é começar a declarar o contrato de seguro na Suécia e pagar o imposto anual de rendimento
(sv.avkastningsskatt).

O imposto de rendimento de um seguro estrangeiro é devido apenas para o ano fiscal após o ano em que o cliente se mudou para a Suécia. Por exemplo, se o cliente regressa a junho de 2022, o primeiro imposto de rendimento (avkastningsskatt) será devido para o ano fiscal de 2023, a ser pago em 2024.

Aquando da nossa última entrevista, disse-nos que a WEALINS aposta na digitalização e na possibilidade de contratar seguros online. Todavia, além disso, quais são os próximos objetivos a atingir, que possa divulgar?

A digitalização tem desempenhado um papel importante nos últimos anos. Temos estado atentos às expectativas dos nossos clientes, que procuram cada vez mais uma abordagem totalmente personalizada. Para atender a essas
necessidades específicas, nós, na WEALINS, estamos constantemente a inovar para desenvolver soluções, serviços únicos e personalizados para proporcionar uma experiência única ao cliente. Na WEALINS, lançámos a subscrição digital dos nossos contratos de seguro (e algumas operações) no ano passado com base numa abordagem centrada no cliente e, atualmente, estamos a finalizar a implementação em todos os nossos mercados.

O feedback dos nossos parceiros é bastante positivo sobre a nossa nova oferta digital e tentamos adaptar-nos às expectativas dos nossos parceiros e clientes. No entanto, temos que reconhecer que a digitalização para este tipo de solução
ainda não terminou e a nossa equipa continua totalmente atenta às novas
tendências, por forma a satisfazer sempre e continuamente as necessidades dos nossos parceiros e seus clientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here