Valor Magazine #043

0
2130

O 25 de abril de 1974 marca o início do período em que Portugal abriu as portas à democracia e ao regresso da liberdade. Entre muitas das mudanças que tiveram lugar, os direitos das mulheres foram particularmente exaltados.

Após a revolução, as mulheres puderam arranjar trabalho em qualquer área de atividade – algo antes impossível, por haver profissões vedadas ao sexo feminino – e conquistaram a sua liberdade de movimentos e pensamento. O voto tornou-se possível para todos, e não apenas para os que sabiam ler e escrever, e já era possível à mulher viajar para destinos nacionais ou internacionais sem autorização de ninguém.

Estes patamares de liberdade e escolha estão, hoje, ainda em maior evidência. O salário ainda não é igual entre homens e mulheres com as mesmas funções e a mulher ainda é vista como a principal cuidadora da família, o que traz um peso acrescido na hora de contratar um profissional.

O caminho será sempre o de futuro e a maioria das empresas já assume que o bem-estar laboral e a equidade entre os géneros masculino e feminino é tida em consideração.

Esta é a principal preocupação das mulheres que testemunharam à Valor Magazine o seu percurso, avaliando-o em termos do que foi conquistado após a revolução do 25 de abril. Simultaneamente, há também mais por fazer, direitos e liberdades ainda não totalmente conquistados, mas pelos quais estas mulheres admitem lutar.

O Direito continua a ser um tema também em destaque na edição de abril. As alterações ao Código do Trabalho, baseadas nas medidas da Agenda do Trabalho Digno, e as alterações ao Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação estão entre as discutidas pelos causídicos, no que respeita às mudanças trazidas pelo Simplex Urbanístico, criado para simplificar a burocracia inerente aos processos urbanísticos e ajudar a combater o problema de escassez de habitação que se vive em Portugal. O Direito da Família e Menores e as questões ligadas à Imigração estarão também em análise.

Na área da Saúde, a Valor Magazine assinala o Dia Internacional do ADN –
celebrado a 25 de abril – e o Dia Mundial da Consciencialização do Autismo,
assinalado a 2 de abril. O Dia Mundial da Homeopatia – 10 de abril – também encontra espaço nesta edição, através do testemunho de uma especialista na área.

Há ainda a considerar o Novo Estatuto da Ordem dos Fisioterapeutas, que assegura aos fisioterapeutas maior autonomia no momento do diagnóstico.
Não perca esta edição de abril da Valor Magazine, com todos os conteúdos da atualidade que preparámos para si!

Boas leituras!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here