“Devemos trabalhar para a prevenção”

A Alves e Rasteiro assenta a sua atividade em três áreas distintas, mas que se complementam: Engenharia, Consultoria e Formação. Fundada oficialmente em 2015, pela Engenheira Daniela Alves, a Alves e Rasteiro nasceu especializada em segurança contra incêndio em edifícios, mas é agora dotada de formações exclusivas e muito solicitada para Consultoria, na sua especialidade original, bem como para projetos de Engenharia em todas as especialidades.

0
98
Daniela Alves, CEO

Começaram por ser um gabinete de engenharia especialista em segurança contra incêndio em edifícios. O que vos levou a aumentar o leque de serviços?

De acordo com a obrigatoriedade descrita na legislação de segurança contra incêndio em edifícios, iniciamos atividade nesta área. Após a entrega e aprovação de Medidas de Autoproteção e de projeto de segurança contra incêndio, por parte da autoridade (ANEPC), surgiu uma grande necessidade de formação por parte dos nossos clientes: a legislação de segurança contra incêndio diz que as medidas de autoproteção são obrigatórias em todos os edifícios, mesmo aqueles que já existiam à data da legislação, e que todas as pessoas que trabalham nesse mesmo edifício devem ter formação sobre segurança contra incêndio, bem como sobre primeiros socorros. Assim, começámos a ser questionados sobre porque é que,
apesar de darmos formação, ela não era certificada pela DGERT, e acabámos por investir nessa mesma certificação. Foi assim que surgiu a área da Formação. Depois da certificação pela DGERT, seguiu-se a certificação pelo INEM, para formação da área da saúde – suporte básico de vida, suporte básico de vida pediátrico e suporte básico de vida com desfibrilhação automática. Pedimos também, e isso é uma grande conquista, a homologação pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de uma formação destinada a profissionais de saúde que
estejam sujeitos a radiações durante o seu dia a dia laboral.

A legislação é algo que está sempre a mudar, pelo que é necessária uma constante atualização, por parte dos colaboradores. Como lidam com essa constante necessidade?

Na Alves e Rasteiro, preocupamo-nos muito com a formação dos nossos colaboradores. Temos a empresa dividida em três áreas: Engenharia, Formação e Marketing, sendo que a Consultoria é dada pelo departamento de Formação ou de Engenharia, às vezes simultaneamente. Em todos os departamentos há uma grande preocupação com a formação dos colaboradores. Ministramos formações muito específicas aos colaboradores. Isso é importante, pois só o facto de os colaboradores terem acesso a estas formações torna-os mais atentos ao que o mercado disponibiliza e permite-lhes saber exatamente quais as necessidades e novidades do mercado.

Qual a importância do team building para a Alves e Rasteiro?

Desde 2018, a Alves e Rasteiro decidiu oferecer três horas por semana aos
colaboradores, em horário laboral, para frequentarem um ginásio à escolha.
Tentámos garantir que os nossos colaboradores tivessem acesso ao ginásio, para
que fossem mais felizes e produtivos. Desde novembro de 2021, começámos as
atividades de team building semanais – uma hora por semana, fazíamos uma
atividade que permitisse unir a equipa e fazer com que todos se conhecessem
melhor, não só a nível profissional, mas pessoal. Entretanto, desde o mês de abril
que optámos por contratar uma empresa especialista em team building, que faz
agora uma sessão mensal, que dura quatro horas. Privilegiamos um bom
ambiente laboral, e com o team Building isso é conseguido!

Quais são os projetos de Engenharia nos quais mais apostam? Onde entra a Consultoria na Engenharia?

A parte da Consultoria que fazemos é essencialmente deslocarmo-nos aos edifícios para perceber se estão a cumprir com as condições de segurança e, caso não estejam, o que têm de fazer os seus proprietários para regularizar a situação. Nós fazemos muito o acompanhamento da implementação do projeto, no local. Acompanhamos também as vistorias da ANEPC, quando os clientes nos pedem. Relativamente à área da Engenharia, temos as especialidades todas aqui no gabinete. Fazemos desde acústica, águas, esgotos, térmica, estabilidade, AVAC, elétrico e focamo-nos muito na área da segurança contra incêndio, porque o nosso público vê-nos muito como especialistas em segurança contra incêndio, e é verdade, pelo que é esse projeto que nos solicitam mais vezes.

Há projetos com entidades municipais?

Sim, bastantes. Os municípios contratam-nos para implementarmos medidas de
autoproteção nos edifícios todos sob sua gestão. Além disso, quando há alterações à legislação ou à função do edifício, vamos presencialmente ao local e tentamos perceber quais as dúvidas para as adaptações de espaços e o que isso implica em termos de cumprimento de legislação. Os grandes desafios são os edifícios públicos muito antigos, que não são construídos de acordo com a legislação atual, o que nos obriga a apelar, muitas vezes, ao bom senso da ANEPC. Ainda assim, não temos uma única reprovação. Neste momento trabalhamos com cerca de 40 municípios.

Como antecipa o futuro da Alves e Rasteiro, considerando a necessidade de estar sempre em cima do que é novidade?

A antecipação do futuro passará sempre em primeiro lugar pela paixão e o empenho que dedico ao meu trabalho. Sem isso nunca seria possível de chegar a este patamar. Tudo o que é alcançado é comemorado como se se tratasse de uma primeira conquista, mas nessa mesma comemoração já estou a pensar no próximo patamar e como alcançá-lo. Após esta reflexão é apenas fazer acontecer. Agora que conseguimos a certificação da APA, o próximo objetivo é conseguir adquirir os equipamentos necessários da área de proteção radiológica para ministrar a formação nas nossas instalações. Estamos sempre de olhos postos no
futuro e queremos sempre mais. Não vamos parar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here