CENFIM-CPLP: uma cooperação sempre em desenvolvimento

O CENFIM é uma entidade de formação profissional que desenvolve a sua atividade por todo o país, mas também além-fronteiras, nos países pertencentes à Comunidade de Países de Língua Portuguesa. Estando esta comunidade a celebrar 25 anos de existência, o engenheiro Manuel Grilo, diretor do CENFIM, realça a importância dos projetos de cooperação nestes países.

0
234

Como caracteriza este aspeto de cooperação e presença internacional em países da CPLP? É uma área em contínuo desenvolvimento?

A formação ministrada pelo CENFIM tem por objetivo a promoção e apoio de ações formativas de curta, média e longa duração nos domínios da aprendizagem, qualificação e especialização, no setor metalúrgico e metalomecânico. Tem vindo a desenvolver a sua atividade a nível nacional, através de 13 Núcleos de Formação localizados em Amarante, Arcos de Valdevez, Caldas da Rainha, Ermesinde, Lisboa, Marinha Grande, Oliveira de Azeméis, Peniche, Porto, Santarém, Sines, Torres Vedras e Trofa. O CENFIM tem participado ao longo dos anos em inúmeros projetos internacionais, não só na Europa, mas também na grande maioria dos países pertencentes à CPLP, em particular desde 1992, em países africanos de língua oficial portuguesa, nomeadamente Angola, Moçambique, Cabo Verde e São Tomé, sendo que esta cooperação tem vindo a crescer de forma sustentável ao longo dos anos.

Em que áreas se desenvolve, particularmente, este plano de cooperação?

As áreas em que se tem vindo a desenvolver nos planos de cooperação entre o CENFIM e as diversas instituições parceiras nos países da CPLP, tem abrangido todas as atividades ligadas à formação profissional, não só as atividades formativas, mas também todas as atividades de apoio técnico relacionadas com a organização e gestão das organizações.  

Quais os projetos de cooperação, no que concerne à CPLP, que gostaria particularmente de salientar?

Em Angola: Centro de Formação Técnica da Metalurgia (em Luanda): apoio à revitalização da atividade do Centro; Centro de Formação Técnico Profissional EVOKIYO (Catumbela): criado em 2001, tendo em vista a formação de jovens residentes na região, a promoção da sua inserção no mercado de trabalho e a formação da população ativa na melhoria das suas qualificações profissionais; Escola da Bela Vista (Lobito), funcionando como centro de formação profissional, nas áreas de Automóvel, Automação, Ar Condicionado/Climatização e Refrigeração e Canalizações e informática; Centro de Formação Profissional da Sonamet (Lobito), tendo o CENFIM participado no apoio à sua implementação, coordenação e funcionamento; Acordo de parceria assinado entre o Instituto Camões e o CENFIM  no âmbito do projeto RETFOP – Revitalização do Ensino Técnico e Profissional em Angola; atividade formativa nas mais diversas empresas e instituições angolanas.

Em Moçambique: A Cooperação com Moçambique iniciou-se duma forma institucional no ano 2000, tendo como objetivo o apoio à reconversão e funcionamento do Centro de Formação Profissional da Metalomecânica, em Maputo; em 2021, o CENFIM celebrou um Protocolo de Implementação com o Instituto Camões, no âmbito do Projeto +Emprego em Parceria Público-Privada, para o Emprego de Jovens em Cabo Delgado, que consiste essencialmente em dois tipos de atividades: diagnóstico em termos de laboratórios, equipamentos de formação disponíveis e caraterização dos formadores e respetivas competências e formação técnica de formadores das instituições (IFPELAC, IICP, UNILURIO) nas áreas de Soldadura, Eletricidade Industrial, Manutenção Industrial/Eletromecânica, etc.

Em Cabo Verde: o CENFIM celebrou em 2015 um Protocolo de Parceria com o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial – CERMI, para colaboração nos mais variados domínios da formação profissional em áreas técnicas do interesse das duas instituições; em 2019 foi celebrado com o Governo de Cabo Verde, sendo um dos subscritores o CENFIM, um Protocolo de Parceria Técnica e Científica para a Formação na área da metalomecânica e CNC, para formação de Jovens cabo-verdianos em instituições de formação em Portugal.

Num ano em que a CPLP celebra os seus 25 anos, como analisa esta parceria existente entre esta instituição e o CENFIM?

O balanço que o CENFIM faz da cooperação realizada com países da CPLP é extremamente positivo, não só pelo crescimento contínuo e sustentado e pelos novos projetos que nos garantem a continuação desta cooperação, mas também pelo feedback dos milhares de formandos e profissionais que têm participado nas atividades realizadas ao longo dos anos, que nos orgulham e incentivam a continuar. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here