“Gostamos que os clientes nos desafiem”

A BLASQEM é uma empresa portuguesa, líder na distribuição de granalhas abrasivos e equipamentos para tratamento de superfícies por projeção. Isabel Oliveira, diretora comercial, explicou a filosofia de trabalho da empresa e a importância fulcral da boa comunicação com os clientes.

0
636

A BLASQEM é distribuidora de produtos e equipamentos para preparação de superfícies. A que indústrias se ajustam estes vossos produtos?

Os nossos produtos são adequados sobretudo para indústrias de metalomecânica, de fundição, aeronáutica, automóvel, impressão 3D, entre muitas outras. A estas indústrias podemos fornecer os equipamentos, acessórios e abrasivos, assim como o serviço de consultoria e assistência técnica.

O nosso know-how permite-nos selecionar as melhores soluções de produtos e equipamentos para responder às necessidades dos nossos clientes e obterem a melhor rentabilidade dos processos.

Neste setor, é fundamental estar atento ao mercado, de forma a trazer para Portugal as últimas inovações e novos produtos?

Sem dúvida! Isso é fundamental na nossa atividade. Apenas com a especialização nesta área, conseguimos conciliar as tendências internacionais com os requisitos do nosso mercado. Como exemplo, atualmente a indústria automóvel está a solicitar aos nossos clientes operações de granalhagem “neutra” e a BLASQEM está na linha da frente com alternativas adequadas.

Temos sido bastante proativos na introdução de produtos e equipamentos com menor impacto no ambiente, contribuindo assim para uma maior sustentabilidade ambiental.

Começamos pela otimização do processo produtivo do cliente, garantindo que o abrasivo é o que lhe vai garantir melhores resultados, rentabilidade da operação e eficiência, tendo sempre em atenção a sua durabilidade.

Findo o tempo de vida do abrasivo e de forma a promover a economia circular, efetuamos parcerias com universidades e com os nossos parceiros internacionais, para encontrar um destino alternativo ao aterro. 

Acredita que essa preocupação com o cliente e com a venda do produto fez a BLASQEM chegar à posição que tem hoje no mercado português?

É mesmo isso! A nossa filosofia de trabalho está refletida desde logo na nossa visão – adicionar valor aos processos industriais dos nossos clientes, aconselhando e disponibilizando soluções com mais-valias, construindo uma relação de trabalho bem-sucedida, baseada num serviço de elevada qualidade, no qual os nossos clientes podem depender. Tal só é possível com formação constante dos nossos colaboradores. O cliente é o foco da nossa atividade. Para nós é fundamental entender os requisitos do processo de cada cliente, para que a solução apresentada seja de fato a melhor alternativa e é por isso que fazemos várias perguntas, quando nos pedem uma granalha, abrasivo ou equipamento. Fazemos questão de acrescentar valor a tudo o que distribuímos e gostamos imenso que os clientes nos desafiem.

Considerando a exigência das indústrias com que trabalhamos, certificamos o nosso sistema de gestão pelas normas ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001.

Desta forma temos vindo a reforçar a nossa visão: “Ser uma referência incontornável no fornecimento de Produtos e Equipamentos para o Tratamento de Superfícies”.

Existem alguns produtos nos quais tenham distribuição exclusiva?

Sim, temos produtos de distribuição exclusiva e marcas próprias, desenvolvidos em parceria com as nossas representadas, para um melhor desempenho em processos específicos.

Nos equipamentos destacamos granalhadoras de turbinas, cabines de decapagem, cubas wetblast, entre outros.

Nas granalhas e abrasivos disponibilizamos a maior gama de produtos disponível em Portugal, nomeadamente granalhas de aço, granalhas de inox, microesferas de vidro, silicatos, corindos, garnet, entre outros.

Dispomos em permanência de mais de 300 toneladas de diferentes referências para fornecimento no nossos mercado e países próximos, assim como uma logística otimizada.

Como vê a posição da indústria portuguesa a nível europeu?

A indústria portuguesa pode ter um papel muito importante no panorama europeu. Temos acompanhado a evolução de diferentes indústrias, que reorganizaram os seus processos, investiram em novas tecnologias e formação dos seus recursos Humanos. Estas empresas estão hoje preparadas para competir no mercado europeu, obtendo posições de destaque. A indústria do metal, por exemplo, tem-se mostrado muito resiliente e flexível e torna-se cada vez mais relevante.

As associações de diversos setores também têm tido um papel muito importante nesta construção, promovendo eficazmente os seus associados e a marca Portuguesa, nomeadamente através da presença em feiras internacionais.

Temos todos de trabalhar, para nos orgulharmos dos produtos made in PORTUGAL, para que esta imagem seja espelhada além-fronteiras. Já a nossa história demonstra, nós chegamos onde nos propusermos chegar. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here