O Coaching como caminho para a descoberta de si mesmo

Paula Leal é uma mulher empreendedora e decidida, que, após um processo de autoconhecimento, resolveu partilhar com quem necessite este caminho rumo ao desenvolvimento pessoal. Tornou-se coach, abrangendo atualmente as vertentes de Life e Business, e disponibiliza ainda serviços de consultoria e formação.

0
224
Paula Leal, coach

Quando iniciou a sua jornada de Desenvolvimento Pessoal, fê-lo literalmente para se descobrir a si mesma. O que a levou a querer compartilhar este seu conhecimento com outras pessoas?

Sempre fui apaixonada pela área do desenvolvimento pessoal e do comportamento humano. Quando iniciei a minha própria “caminhada” nesta área, passava por uma fase de grandes desafios pessoais. Chegou o momento em que escolhi fazer um outro percurso, um diferente do que tinha feito até ali, e ao qual sou muito grata por todas as aprendizagens que me trouxe, mas que já não era potenciador para mim. E foi durante este processo que me redescobri, reinventei, que me fui tornando aos poucos na pessoa que sou hoje e da qual me orgulho muito. Quando decidi compartilhar todo este conhecimento, esta aprendizagem com outras pessoas, foi precisamente para que não se sentissem sozinhas, para as levar também a descobrirem-se, a encontrarem-se, a alcançarem o que desejam de forma orientada e potenciadora para elas. Todos temos dentro de nós as capacidades, as habilidades necessárias para trilhar um novo caminho, por vezes não o conseguimos fazer sozinhos e é essa a minha missão enquanto coach.

Este caminho de empreendedorismo sempre foi algo desejado?

Sim, durante toda a minha vida desejei ter o meu próprio espaço, onde pudesse trabalhar sem ter de me sentir pressionada por valores com os quais não me identificava, na grande maioria das vezes.

Que análise faz, enquanto empreendedora, das dificuldades enfrentadas e do caminho percorrido?

Enquanto empreendedora tem sido um caminho bastante desafiante. Muitas portas se fecharam quando decidi avançar com este projeto, tendo em conta que coincidiu com o início da pandemia. Perdi algumas possibilidades de apoio, nomeadamente a nível financeiro, tive várias vezes de traçar novos planos para continuar a avançar. Nesse momento de fragilidade e confinamento, ao invés de baixar os braços, optei por alavancar ainda mais o meu conhecimento e fiz diversas formações, que me permitiram encontrar mais ferramentas e desenvolver melhores estratégias. Por tudo isto, posso dizer que acabei por conhecer uma nova faceta de mim mesma, ainda mais forte e focada do que aquela que já conhecia.

Quais as áreas de trabalho que desenvolve?

Estou focada em três áreas de trabalho, nomeadamente o coaching, abrangendo especificamente o Life e o Business Coaching, serviços de consultoria e formação.

Considerando estes últimos tempos que vivenciámos, que análise faz da resposta que a sociedade deu?

Fazendo uma retrospetiva dos últimos tempos e de todos os desafios pelos quais tivemos de passar e que, em muitas situações, continuam a influenciar as nossas vidas, penso que todos tivemos uma enorme capacidade de resiliência e de adaptação a um novo modelo de mundo que se abateu sobre nós de forma rápida e inesperada. Independentemente das crenças de cada um, considero que ficámos mais unidos e acredito que isso tenha contribuído para o desenvolvimento de uma sociedade melhor.

Quais as principais questões que se colocam com os clientes que a procuram? Quais as principais dificuldades que procuram ultrapassar?

Existem maioritariamente duas grandes questões pelas quais me procuram. Uma delas tem a ver com a carreira: pessoas que estão insatisfeitas com as suas carreiras, que se sentem desmotivadas, desvalorizadas, a grande maioria já em completo desequilíbrio com a sua vida pessoal sendo que, estando uma em desequilíbrio, a outra acaba por sentir-se e ficar também. Por outro lado, pessoas que são promovidas e querem potenciar as suas habilidades e conhecimentos para melhor desenvolverem as suas tarefas. Existe também uma grande procura na área dos relacionamentos, como por exemplo pessoas que passam ao longo da vida por relacionamentos tóxicos, acabando por mudar de parceiro, mas o padrão acaba sempre por se repetir. Qualquer que seja a questão que tragam para resolver, os sentimentos de frustração, falta de realização pessoal, insegurança, baixa autoestima, falta de amor próprio são os comportamentos comuns limitantes que, maioritariamente, observo e necessitam de ser ultrapassados.

Como procura ajudar quem a si recorre?

Para ajudar quem me procura, divido o processo de coaching em algumas fases distintas que vão permitir ao cliente fazer a sua caminhada passo a passo, tomando consciência ao longo de cada uma delas do que se pretende de forma assertiva e consistente. É importante inicialmente o cliente tomar consciência e identificar a perceção individual sobre as mudanças e melhorias de que necessita para aumentar a sua performance e o seu empenho. É nesta primeira abordagem que se define o estado atual do cliente e o estado desejado. Após esta abordagem passamos para uma outra fase, que visa levar o cliente a assumir a responsabilidade e o compromisso com a mudança individual necessária. Nesta fase é definido com precisão qual o objetivo a trabalhar durante as sessões, validando a sua consequência e ecologia. De seguida é iniciada a criação de um plano de ação individual para a implementação das mudanças desejadas, caso o contexto a ser trabalhado seja profissional, ou a criar um plano de ação global de integração e implementação das mudanças desejadas na sua área de intervenção, trabalhando neste caso em contexto profissional. Depois de todas as fases anteriores estarem bem estruturadas, inicia-se a construção de recursos, de novos comportamentos e habilidades que visam a ultrapassagem de crenças limitadoras ou interferências externas. Finalmente, são avaliados e analisados os resultados intermédios que visam alcançar o estado desejado. Durante todo o processo, as técnicas utilizadas são adaptadas ao indivíduo e ao contexto que estamos a trabalhar, sendo que gosto de utilizar, para além das técnicas de coaching, técnicas de programação neurolinguística e técnicas de análise de perfil comportamental.

Como perspetiva o ano de 2022?

Acredito que o ano de 2022 será um ano de mudança, de reestruturação, de expansão, mas também de reflexão e crescimento para todos nós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here