Tocá Rufar: desafios de ontem e de hoje

1
1751
Rui Júnior, fundador e diretor-geral (foto de Fernando Branquinho)

Começamos por enumerar as diversas atividades da nossa associação de modo a podermos, de forma distinta, encontrar modelos claros de reorganização, adaptando cada área às novas necessidades e, assim, a novas formas de oferta.

O último ensaio da Orquestra Tocá Rufar realizou-se no passado dia 7 de março. Fomos apanhados de surpresa e não tivemos mais oportunidade de estar com os 50 elementos da orquestra na nossa prática semanal, coração deste projeto, assim como com os nossos 750 alunos, em 30 turmas do 1º ciclo.

E em que medida está o Tocá Rufar habilitado a dar continuidade, evoluir e fazer os seus alunos e tocadores progredir num contexto como o atual? Um projeto musical, uma orquestra, aulas nas escolas que vivem de uma dinâmica em que a proximidade predomina – física e espiritual – pode sobreviver nestas circunstâncias? Retrocede, desanima, cede à pressão e abandona os seus integrantes e abandona-se a si próprio? A resposta é clara e sem hesitação, mas falta saber, ou melhor, descobrir e aprender como.

Quisemos evitar uma precipitação em medidas avulsas e inconsistentes, na expectativa de que o problema passasse rapidamente e aguardámos que tudo voltasse ao normal. Procurando manter as melhores práticas de inclusão e acessibilidade, passámos as primeiras semanas a avaliar as capacidades e valências de que dispomos e como, dentro dos limites impostos e necessários, conseguir contrabalançar com a produção de serviço, de conteúdos, de obra.

Optámos por elaborar um plano de trabalho ajustado, com objetivos formativos e didáticos ao nosso alcance, realizáveis e pertinentes, tendo em conta o público-alvo desta associação, a ver, os tocadores da orquestra Tocá Rufar e todos os integrantes do projeto, os professores, nossos formandos, que aplicam ou estão em vias de aplicar o nosso método nas suas turmas ou em projetos socioculturais locais, as orquestras de percussão contemporâneas, os grupos de bombos e os amantes desta prática, que não integram qualquer grupo mas que se apoiam nos conteúdos de que vão dispondo nos nossos manuais e/ou nas publicações e edições em diversos suportes.

Alguns canais digitais que podem ser úteis em época de confinamento social:

ORQUESTRA TOCÁ RUFAR

https://www.tocarufar.online

Aqui publicamos as aulas online à medida que vão sendo produzidas e editadas, do nível mais básico ao mais avançado, segundo o método Tocá Rufar. Pretendemos manter um ritmo de dois episódios semanais até final de setembro, perfazendo um total de 56 episódios.

BOMBO – PATRIMÓNIO DE PORTUGAL

https://www.bombo.website

Na sequência e como resultado do projeto de investigação em curso, desde 2014, com vista à inscrição da “Construção e Práticas Coletivas Tradicionais dos Bombos em Portugal” na lista representativa do Património Imaterial da Humanidade (entretanto submetida), o Tocá Rufar criou um local de partilha para tocadores, construtores, formadores e público em geral e onde, para além de todos os textos, imagens e vídeos submetidos na candidatura, se pode descarregar o Dossier de Candidatura completo em formato PDF.

TOCÁ RUFAR NAS ESCOLAS

https://www.tocarufarescolas.pt

Ainda antes de ser um método experimentado e sólido, o ensino da percussão tradicional portuguesa, idealizado pelos fundadores do Tocá Rufar, em 1996, regia-se por um conjunto de princípios e vontades que permanecem atuais no projeto. Este local, dedicado à formação nas escolas do 1º ciclo do ensino básico, é uma nova ferramenta de apoio aos alunos de percussão Tocá Rufar e seus encarregados de educação, assim como à Formação de Formadores na área da percussão tradicional portuguesa. Realizam-se, anualmente, ações de formação creditada para os grupos 250 e 610 “Projeto Artístico: O Bombo – O potencial dos instrumentos de percussão tradicionais portugueses no ensino da música”, numa parceria APEM/CFAPEM e Tocá Rufar. Tem como formador o percussionista Rui Júnior, fundador do projeto Tocá Rufar e Flávio Santos, monitor do mesmo projeto. Com lotação esgotada em 2019, esta foi a primeira de um ciclo de 4 anos de formação contínua de professores para a criação e acompanhamento de projetos de percussão nas escolas.

TEAMBUILDING TOCÁ RUFAR

https://www.teambuildingtocarufar.pt

Vocacionado para a formação ao serviço das associações, empresas e corporações, através da prática instrumental das percussões tradicionais portuguesas, o Tocá Rufar criou uma plataforma específica para que o cliente aceda, de forma simples, intuitiva e eficazmente célere, às informações necessárias para a sua decisão e contratação. Este website dispõe de um chat online (auxílio imediato online a um visitante por um operador), disponível durante as horas habituais de expediente.

LOJA TOCÁ RUFAR

https://tocarufar.pt

O Tocá Rufar tem como missão promover a identidade e cultura portuguesas atuais e desenvolver a sua prática. Daí produzirmos instrumentos com preços mais acessíveis, de qualidade comprovada e para todas as idades. Desde a sua génese que o Tocá Rufar tem procurado formas de democratizar a prática das percussões e a sua padronização, nomeadamente, no que concerne aos instrumentos de percussão de construção artesanal (vulgarmente designados por bombos) e aos elevados custos que representam a sua produção, os quais estão interdependentes de outras práticas e atividades em desuso – da pastoril aos curtumes artesanais – passando pelas aquisição e tratamento de outras matérias que fazem parte da sua construção.

1 COMENTÁRIO

  1. FORÇA Á FAMILIA TÓCA RUFAR NÃO PODE NEM DEVE DEIXAR DE PRESTAR O EXELENTE SERVIÇO QUE TEM VINDO A PRESTAR , PROJETO ESSE QUE JÁ LEVA 24 ANOS DE GRANDE RELEVÂNCIA SOCIOCULTURAL PARA MUITA GENTE QUE PROCURA OS TÓCA RUFAR PARA APRENDER E APRECIAR A ARTE E MAGIA DA PRECURSSÃO.ABRAÇO E O MEU OBRIGADO AOS TÓCA RUFAR PELO TRABALHO DE EXELÊNCIA QUE TEM FEITO AO LONGO DESTES ANOS E ESPERO QUE TODOS OS QUE POSSAM AJUDEM OS TÓCA RUFAR COMPRANDO POR EXEMPLO UM INSTRUMENTO DE PERCURSSÃO NA LOJA DOS MESMOS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here